Tagged: Ultraman

Ultraman #6

ultraman 6

Olha nosso ultramangá! Ultraman #6 está prontinho e começa a chegar nas bancas 07/10!!

Olha que capa lindaaaaa! E essa página colorida?!

A história fica cada vez mais tensa! Quem é Hokuto e o que ele pretende?!

Várias lojas especializadas já estão com o volume #6, confira:

Quer saber mais sobre a história e completar sua coleção? Veja esse post com todos os detalhes!!

O que está achando da história?

Ultraman #6 – Capa completa

Ultraman está ficando pronto! A previsão de lançamento nas bancas é no início de outubro! Enquanto o mangá não sai da gráfica, veja a capa completa da edição brasileira!

ultraman-06-capa_g

Legal, né?!

Ainda não começou sua coleção? Aproveite para começar agora! Veja algumas lojas que estão vendendo online pacotes com os 5 primeiros volumes da série:

Várias outras lojas não têm pacotes fechados, mas estão vendendo todos os volumes avulsos! Procure na sua loja favorita! Se você não encontrar o volume que quer, peça para o livreiro fazer uma encomenda com a JBC!

Ultraman #6 – Capa e detalhes!

Está quase pronto!! Semana passada mostramos uma foto de Ultraman #6 em produção, e hoje viemos revelar a capa nacional!!

ultraman06

Lindona, não?! A previsão de lançamento é começo de outubro!!

Conheça mais a história do mangá Ultraman visitando o site do Mangás JBC!

Enquanto o #6 não fica pronto, que tal completar sua coleção de Ultraman? Confira algumas lojas especializadas com as edições já lançadas!!

Ansiosos pelo novo volume?

Ultraman #6 quase pronto!

Assim com BTOOOM!, muita gente perguntava sobre Ultraman, e esse post é para acalmar vocês também!

ultraman

A espera foi longa, mas eis aqui a prova de revisão do nosso ultramangá!!

A prova de revisão de Ultraman #6 já foi encaminhada para a gráfica, e se os deuses da gráfica e dos mangás ajudarem mais uma vez, a previsão de lançamento é comecinho de outubro!

Ultraman #5 foi lançado em maio. Você pode conferir aqui onde comprar os volumes já lançados e descobrir mais um pouco sobre a história, caso não conheça ainda!

Ansiosos pela continuação?

Comunicador da Patrulha Científica

Quem nunca quis ser membro da Patrulha Científica, defender a Terra dos monstros e alienígenas, usar a Spyder, controlar o V-Tol e usar os comunicadores?

Em comemoração aos 50 anos de Ultraman, a Tsuburaya realizou o sonho de muitos: a empresa criou o comunicador idêntico ao que os patrulheiros usam na série!!!

n-4083-01

Conectando ao smartphone, o comunicador funciona via bluetooth.

Ao receber o sinal, o comunicador apita e acende como o original! Esticando a antena, que tem a função Liga/Desliga, é possível conversar com a pessoa que está enviando o sinal.

O item também possui função mp3. É só conectar o fone de ouvido e sair ouvindo suas músicas favoritas! (A bateria dura cerca de 4 horas).

O tamanho é muito próximo ao original (22 x 78 x 28 mm), e além de se sentir um membro da Patrulha Científica, fica chique no bolso do seu paletó!

 

Assista o vídeo completo!

 

O comunicador custa 20,000 ienes (em torno de R$642,60 – cotação de agosto/2016).

Seja um membro da Patrulha Científica você também!

Fonte: Tsuburaya Station (em japonês)


O volume #6 de Ultraman já está em produção. Estamos esperando a aprovação da capa pelo Japão, mas como sua resposta está demorando, a data de lançamento ainda não está certa. Quando tivermos a resposta, divulgaremos em todas as nossas redes sociais, por isso fiquem sempre de olho por aqui, no Facebook e no Twitter para novas informações!

Enquanto o volume #6 não fica pronto, que tal completar sua coleção de Ultraman? Confira nesse post várias lojas especializadas com todos os volumes já lançados aqui!

Ultraman #6 em produção!

Como dissemos no último Henshin Online, semana passada tivemos resposta positiva da editora japonesa e já recebemos os materiais de Ultraman #6!!

foto302

Primeira revisão do mangá!

Já estamos trabalhando a todo vapor para que o mangá saia entre final de agosto e começo de setembro, mas como precisamos da aprovação das capas pelo Japão (e a resposta pode demorar um pouco), a data de lançamento ainda não está certa. Fiquem sempre de olho por aqui, no Facebook e no Twitter para novas informações!

Enquanto o volume #6 não fica pronto, que tal completar sua coleção de Ultraman? Confira nesse post várias lojas especializadas com todos os volumes já lançados aqui!

Quem está ansioso com a continuação?

Ultraman

foto288

Olha que linda essa coleção de Ultraman!!!

Uma capa mais linda que a outra. E as contracapas? Deixa qualquer fã apaixonado! <3

A nova série de Ultraman tem início após os eventos vistos na série original. Depois de inúmeras batalhas defendendo a Terra, o herói nunca mais foi visto, fazendo com que todos acreditassem que ele tinha voltado para seu planeta natal, tornando-se uma lenda.

O protagonista da vez é Shinjiro Hayata, filho de ninguém menos que Shin Hayata – o Ultraman original. Convocado pela Patrulha Científica, o garoto, dotado de poderes especiais desde criança, precisa decidir se seguirá os passos do pai após uma nova invasão alienígena ter início, o que mudará sua vida drasticamente.

Com uma mistura de continuação e atualização, o mangá Ultraman faz os fãs antigos vibrarem com participações de velhos conhecidos, como o monstros Bemular e Red King e os aliens Zetton, além das presenças de outros Guerreiros Ultra, como Seven e Jack!

Como dissemos no Henshin Online de hoje, essa semana tivemos resposta positiva da editora japonesa e os materiais de Ultraman #6 já foram enviados para nós!! Aguardem mais um pouco que em breve o mangá será lançado aqui! Fiquem sempre ligados por aqui, no Facebook e no Twitter para novas informações!

Enquanto o #6 ainda não chega, que tal completar sua coleção de Ultraman? Confira várias lojas especializadas com os volumes já publicados!

Ultraman 50 anos!!

Foi no dia 17 de julho de 1966 que a história das séries de heróis japoneses mudaria para sempre. Nessa data Ultraman estreava na TV TBS. Sucesso instantâneo, a criação de Eiji Tsuburaya gerou novas séries, novos heróis e inúmeros filmes para os cinemas.

filminhoUltraman não só se tornou o maior herói japonês e um dos principais ícones da cultura pop japonesa. O herói vindo da Nebulosa M-78 ganhou o mundo. Fez da infância de inúmeras crianças nos mais distantes países mais feliz e divertida. E o Brasil não ficou de fora. Exibido no país desde os ano 1970, a série clássica foi ao ar pela Bandeirantes, Record, SBT, Manchete e CNT.

Ultraman teve ao todo 39 episódios, mas suas aventuras perduram até hoje seja na memória de seus fãs ou em reprises e nos lançamentos em novas mídias.

Para comemorar os 50 anos do herói, recorde com a Henshin a entrevista concedida com exclusividade à nossa reportagem em Tóquio em 2002 por Susumu Kurobe, ator que viveu Hayata, membro da Patrulha Científica que sempre que estava em perigo usava a Cápsula Beta e se transformava no Ultraman… Ultraman… Ultraman…

Henshin: Como o senhor foi escolhido para o papel de Hayata?

Kurobe: Eu tinha um contrato de exclusividade com a produtora de filmes Toho. Não fiz teste para ser escolhido. Como trabalhava lá, eles me disseram para fazer esse papel.

H: Então o senhor nem conhecia o projeto até ser chamado?kurobe_5

K: Não, eu não sabia de nada.

H: E como era a popularidade de Ultraman na época em que estreou?

K: O programa foi ao ar quando estávamos no meio das gravações. O índice de audiência era alto, cerca de 30% desde o começo. Chegou ao patamar dos 40%. Não me lembro se era às 6h ou 7h, mas ouvi dizer que as crianças não tomavam banho nessa hora porque ficavam na frente da TV.

H: A máscara do Ultraman era aquela desde o começo?

K: Sim, o design estava definido desde o início.

H: Mas é verdade que aquela primeira máscara usada derretia durante as gravações e por isso era toda deformada?

K: Não era tão bem feita como as máscaras de hoje e ela esquentava bastante mesmo. Não chegava a derreter, mas era bem grosseira.kurobe_4

H: Por isso a máscara mudou no meio da série?

K: Usaram essa máscara ao longo dos primeiros episódios, mas ela foi sendo aprimorada aos poucos. Não havia melhorado muito até a gente terminar, mas depois do fim da série, participamos de vários eventos, sessões de fotos, e ela foi sendo refinada, resultando na atual, mais bonita.

H: O senhor chegou a usar a roupa do Ultraman?

K: Não. Depois da transformação, outra pessoa entrava em ação.

H: Não houve nenhuma oportunidade para vestir o traje?

K: Não.

H: Como é saber que o personagem que o senhor interpretou se tornou tão conhecido no mundo inteiro até hoje, sendo comparado até ao Super-Homem e ao Batman?

K: Ultraman ficou famoso bem mais tarde no mundo do que no Japão. Depois de terminarmos as gravações, que duraram cerca de um ano. A série já tem 35 anos [*atualmente 50 anos], mas deve ter ganhado essa fama internacional há uns 20 anos [*atualizando: 35 anos]. Fico muito feliz, claro. As entradas do Super-Homem e a do Batman no Japão, por exemplo, marcaram época para nossas crianças. Saber que o Ultraman fica lado a lado com esses heróis é realmente uma honra.

tiroH: O senhor já recebeu cartas ou e-mails de fãs de outros países, como por exemplo do Brasil?

K: Já recebi cartas de fãs dos Estados Unidos, mas do Brasil nenhuma.

H: Mas Ultraman é muito famoso no Brasil. O que acha dessa fama? Dava para imaginar que isso pudesse acontecer?

K: Acho que não prevíamos que isso aconteceria, mas como no Japão o índice de audiência era alto, foram produzindo mais séries dos Ultras. Mesmo assim não imaginávamos na época que atrairia tantos fãs aos longo desses 35 anos [*hoje já são 50 anos].

H: Qual era a participação de Eiji Tsuburaya na produção?

K: Ele era o coordenador de produção. O papel dele era ver o episódio, dizer o que estava ruim e como fazer melhor.kurobe_3

H: Então vocês trabalharam juntos?

K: Sim, várias vezes. Ele trabalhava para a Toho fazendo filmes como o Godzilla e tivemos diversas oportunidades de nos encontrar. E claro, ele também apareceu algumas vezes no estúdio de filmagem de Ultraman. Também trabalhei com Eiji Tsuburaya na Warner Brothers. Participei de um filme do Frank Sinatra – e ele foi o diretor de efeitos especiais. O filme se chama Os Bravos Morrem Lutando (None But The Brave,1965).

H: E o que achou da experiência de trabalhar em uma produção norte-americana ao lado de um ícone dos cinemas e da música como Frank Sinatra?

K: A escala da produção americana é incomparavelmente maior que a japonesa. Mas eles me trataram muito bem.

H: E como foi a sua relação com Eiji Tsuburaya durante a produção de Ultraman?ultra 1

K: Ele foi muito gentil conosco e não opinava muito no nosso trabalho, mas com a equipe de produção ele era bem rigoroso.

H: Como foi o show feito ao vivo no teatro para fazer um tipo de pré-estreia de Ultraman?

K: Foi em Tóquio, num lugar chamado Suginami Koukaido onde encontramos mais de mil pessoas. Todo o elenco foi com os uniformes da Patrulha Científica, havia uma pequena história onde apareciam o Ultraman e alguns monstros. Já faz uns 36 anos [*agora já são 51 anos!].

H: O senhor já participou de Kamen Rider?

K: Fiz um vilão na série Black Kamen Rider.

H: E como foi fazer um vilão depois de ser um herói tão famoso?

K: A maioria dos personagens que interpreto hoje são vilões. Recebi muitas cartas de fãs pedindo que o Ultraman, um herói que apoia a justiça, não fizesse esse tipo de papel. Mas é divertido para mim. Por isso, se me oferecerem, eu aceito.

H: O senhor ainda tem contato com os outros atores que participaram de Ultraman?Mephilas

K: Com o Koji Moritsugu, mas ele era do Ultra Seven… Do Ultraman tem a Hiroko Sakurai, que fez Fuji; e o Dokumamushi, o Arashi.

H: O senhor e o Koji Moritsugu participaram de O Regresso de Ultraman, não?

K: Sim. Também voltei ao papel de Hayata outra vez, quando o Ultraman e o outros heróis se reuniram em Ultraman Tarô, mas foi só uma vez. [*atualizando: nos anos que seguiram a entrevista, Kurobe voltou ao papel de Hayata nos filmes e na série do Ultraman Mebius e também nos longas do Ultraman Zero].

H: O senhor não tem vontade de voltar a encarnar o Ultraman, como faz o Koji Moritsugu com o Ultra Seven?

kurobe_2K: Agora não tenho tanta resistência a essa ideia. Antes eu tinha, não queria mais fazer programas para crianças.

H: Como assim?

K: Não é uma questão desses programas voltados para o público infantil serem bons ou ruins, é minha política. Eu não queria estender minha participação de um jeito “forçado” só porque Ultraman foi um herói que marcou época.

H: Há algum episódio em particular do qual você tenha gostado mais?

K: Tem um onde aparece o Cemitério dos Monstros, dirigido por Akio Jissouji, em que a criatura é derrotada pelo Ultraman. Mas depois fazem um túmulo para ele e as crianças rezam ao redor. É uma cena impressionante. E também a história do monstro Woo. Ele era branco e a batalha é na neve. Ele perde do Ultraman e vai desaparecendo no meio da neve. Também me marcou bastante.

H: Mas essa cena não foi feita com efeitos especiais?kurobe_1

K: Não, só na luta. Acho que filmamos a cena do monstro sumindo na paisagem na província de Niigata.

H: Então o senhor também não viu O Regresso de Ultraman e as outras séries que se seguiram?

K: Não. Mas vi algumas vezes o Ultraman Tiga, em que minha filha aparece.

H: Você não teve vontade de contracenar com ela na série?

K: Não. Mesmo que eu quisesse participar, não poderia se não tivesse uma oferta, um papel. E não me foi oferecido nada. O Ultraman, digo, o Hayata não pode aparecer muito, porque para as crianças ele era um herói. E se sai em tudo quanto é lugar, a imagem dele acaba ruindo. O Hayata acaba sendo desvalorizado. Por isso, é melhor ele não aparecer muito. Nos outros programas, tudo bem, mas não na série Ultraman. Mas depois de velho já apareci algumas vezes, como o tiozinho da bicicleta, da padaria, mas não como Hayata.

H: E o que achou da série do Tiga?

K: Há várias partes criadas com o uso de computação gráfica. É muito bonito, mas tenho a kurobe_8impressão de que falta “calor”. Na nossa época, era tudo feito à mão, o set era pobre, mas tinha mais “sabor”.

H: O que o senhor achou da criação da Família Ultra?

K: Acho um pouco exagerado, há 28 deles agora [*hoje, segundo o site da Tsuburaya, já são 42. Incluindo o novo Ultraman Orb e sem considerar as várias formas que os personagens mais recentes podem assumir, só as fusões]. Na última versão, no Ultraman Cosmos, faço um guarda. Fui convidado para dar um toque especial e para que os ultra-fãs digam: “o Hayata apareceu naquela cena”. Mas sinceramente, acho exagero.

raioH: Quando o senhor participou do Ultraman Zearth, foi como o Hayata?

K: Na verdade, isso foi só uma canja para os fãs.

H: Mas no Zearth se repete a confusão da Cápsula Beta com uma colher…

K: Bom, isso também foi uma canja. No passado, o Hayata confunde a Cápsula com uma colher, e essa cena ficou famosa. Um dos membros da equipe pediu que eu a repetisse, mas não foi como o Hayata.

H: E o senhor pensa em fazer o papel de Hayata hoje?gala

K: É claro que não! Já tenho 62 anos [*hoje Susumo Kurobe está com 76 anos]! Não posso voltar à juventude. Tudo bem se o Hayata voltar ao espaço, envelhecer e retornar à Terra, virando chefe de um instituto de pesquisas ou cientista. Mas não posso mais fazer o Hayata original, o herói.

H: E o que o senhor acha dos atores que aparecem nas novas séries?

K: Acho que nós cinco éramos melhores (risos). Nosso trabalho em equipe era bom. Agora, os trajes são mais bem feitos, com capacetes, cintos. Nós usávamos coisas mais simples – foi há 35 anos [*agora, há 50 anos], não tinha jeito. As crianças podem preferir o que é mais vistoso, mas o primeiro Ultraman teve muito impacto.

H: A imagem do Ultraman é usada em vários lugares, como funciona o pagamento de direitos autorais?

K: Não recebemos nada. Eles podem reprisar várias vezes, mas os atores não têm direito. No caso dos EUA é diferente, porque há união. Mas no Japão não há.

EBMRtJ

Entrevista publicada originalmente na revista Henshin! #26

Créditos:
Marcelo Del Greco (texto e perguntas)
Yayoi Wada (entrevista)
Akira Ueno (fotos)

Atualização: Mangás em hiato

DSC_9813

Hora de fazer um update sobre os mangás em hiato!

Mesmo tendo os direitos para a publicação, quando um mangá entra em hiato (ou seja, quando alcançamos a publicação japonesa) cada volume novo deve ser negociado individualmente, e então esperamos o envio dos materiais para edição. Este processo normalmente demora de 2 a 6 meses, e varia de mangá para mangá. Por isso existe um espaço de tempo entre a publicação no Japão e o lançamento da edição brasileira.

Por isso, vamos fazer uma atualização, para você saber em que pé está cada mangá!

Lost Canvas Gaiden #15 já está em produção aqui! Esperamos que ele seja lançado ainda em julho, mas é possível que ele seja lançado em agosto. Lost Canvas Gaiden #16 foi lançado recentemente no Japão e já começamos a negociação.

Btooom! #20 já tem contrato estamos apenas esperando o envio dos materiais para começarmos a produção!

Next Dimension #10, Hunter x Hunter #33 e Blue Exorcist #17 foram lançados recentemente no Japão e vamos começar as negociações com as editoras. Já Freezing #29 já está em processo de negociação!

E Fairy Tail continua ligeiro como sempre! Os volumes têm saído rápido no Japão e o processo de negociação costuma ser ágil. Temos conseguido publicar um volume novo aqui a cada 2 ou 3 meses. O volume 54 já está em produção por aqui!

Ultraman não está em hiato, mas o volume #6 atrasou por um motivo semelhante: Os mangás que não estão em hiato são negociados em blocos de volumes. No caso de Ultraman, o primeiro bloco ia até o volume 5, o que significa que precisamos negociar o contrato dos volumes 6 e 7. Estamos desde março em contato com a editora japonesa, mas o processo acabou sendo mais demorado que o previsto. Assim que tivermos novidades sobre a série, postaremos no nosso site e nas redes sociais.