Categoria: Matérias

All You Need Is Kill e O Cão de Caça – resenhas e onde comprar

foto34

Você conhece os mangás All You Need Is Kill e O Cão de Caça e Outras Histórias?

 

~ All You Need Is Kill ~

all you need is killAll You Need Is Kill é uma história original de Hiroshi Sakurazaka e é ilustrado por Takeshi Obata (o mesmo de Death Note), e deu origem ao filme “No Limite do Amanhã”.

A humanidade está em uma guerra nunca antes vista, e Keiji, que morre no primeiro dia de investida em campo de batalha, acorda logo em seguida na manhã anterior a esse mesmo primeiro ataque alienígena. Ao mesmo tempo em que precisa entender o que aconteceu, ele precisa ajudar as forças da Terra a vencer esses inimigos.

Este volume único compila as duas edições originais e apresenta a história completa, com mais de 430 páginas!

Confira a resenha sobre o mangá e o filme no Leitor Cabuloso!

 

~ O Cão de Caça e Outras Histórias ~

o cão de caçaO Cão de Caça e Outras Histórias é uma adaptação para mangá de Gou Tanabe de três contos de H. P. Lovecraft, mestre do terror.

Histórias com maldições, criaturas estranhas, espíritos e lendas que assombram os protagonistas, esta coletânea em volume único é uma ótima leitura para os iniciantes em Lovecraft!

Confira uma resenha sobre essa história no Leitor Cabuloso!

 

 

Curtiu e quer ler esses mangás? Então veja uma lista com lojas especializadas que têm esses títulos:

~ All You Need Is Kill ~

Volume único

2 volumes

 

~ O Cão de Caça e Outras Histórias ~

E aí, gostou? Então deixe um comentário com sua opinião!!

A Última Esperança da Terra

Knights of Sidonia, mangá que deu origem à série animada de sucesso da Netflix, é o novo título da JBC!!

Estamos em 3394. Há mil anos a Terra foi atacada e destruída por uma raça alienígena conhecida como Gauna. Aqueles que conseguiram sobreviver ao extermínio partiram espaço afora em supernaves desenvolvidas para “semear” a humanidade em algum novo planeta.

Imagens do anime exibido no NetFlix

Imagens do anime exibido no Netflix

Porém, uma nova batalha contra os Gaunas está prestes a começar. A bordo da nave-colônia Sidonia, destemidos jovens pilotam seus super-robôs de combate para garantir a sobrevivência daqueles que podem ser os últimos humanos existentes.

É nesse cenário de grande tensão que se desenrola a trama de Knights of Sidonia (Sidonia no Kishi), um dos grandes sucessos atuais dos mangás e animes que está chegando ao Brasil pela Editora JBC.

A obra escrita e desenhada por Tsutomu Nihei foi lançada em 2009 nas páginas da revista japonesa Afternoon, da Editora Kodansha, e é hoje um dos grandes mangás publicados. O sucesso da versão impressa levou a Netflix encomendar uma série animada, que já conta com 24 episódios (já disponível em seu canal de streaming, inclusive no Brasil).

Enquanto o mangá que a JBC está trazendo para o Brasil terá ao todo 15 volumes, os fãs de Knights of Sidonia aguardam pela terceira temporada da série animada.

GUERRA NAS ESTRELAS

Ilustração do mangá de Tsutomu Nihei

Ilustração do mangá de Tsutomu Nihei

Knights of Sidonia traz como personagem principal o jovem Nagate Tanikaze. Nascido e criado na gigantesca nave especial, o jovem treinou sozinho para se tornar um piloto de combate sem nem imaginar o destino que o aguardava.

Nessa época, a humanidade se adaptou a viver no espaço. Entre as evoluções de nossa raça estão a capacidade de realizar fotossíntese e até de trocar de gênero quando acha o parceiro ideal.

Depois da morte de seu avô, Tanizake acaba selecionado para efetivamente se tornar piloto. Graças ao seu treinamento, ele revela-se um dos mais hábeis do esquadrão de defesa de Sidonia. Ao lado de seus companheiros, Tanikaze irá enfrentar abordo da lendária unidade Tsugumori um novo ataque dos Gaunas.

Mas os gigantescos alienígenas não são a única ameaça. Ao mesmo tempo que luta em nome da sobrevivência dos seres humanos, o audaz piloto também terá de lidar com conspirações dentro do alto-comando de Sidonia, perdas irreparáveis, traições e descobertas que poderão mudar a sua vida para sempre.

Knights of Sidonia traz na medida certa o que há de melhor na ficção científica vista em grandes sucessos dos mangás com muita ação e aventura. A maior batalha da humanidade está apenas começando!

Memória: Level E

Com YuYu Hakusho chegando ao fim, que tal aproveitar para conhecer outra série de Yoshihiro Togashi?!

860944_598510556845059_1145368557_o

A Terra é habitada por milhares de alienígenas, vindos de toda a galáxia. Os únicos que não sabem disso, são os humanos. Ouji, o príncipe do planeta Dogura, cai na Terra e perde sua memória. Depois disso, vai morar com Tsutsui, um estudante do primeiro ano do colegial, e a partir daí, acontecerão perseguições e confusões que poderão culminar em uma guerra entre mundos.

Do mesmo autor de YuYu Hakusho e Hunter X Hunter, LEVEL E é uma série curta de ficção científica e humor, em 3 volumes, que foi publicada pela JBC em 2013! Conheça mais sobre ela no site da JBC!

LEVEL E está disponível em livrarias e lojas especializadas!

Confira algumas onde você pode encontrar a série completa:

Se você ainda não conhece esta série, não perca a chance de descobri-la!

Concurso de Desfile Cosplay na CCXP 2015

Foto: Rafael Salvador/JBC

O palco da Editora JBC lotou no CCXP 2014, com a participação dos cosplayers

O desfile individual é o concurso destinado aos cosplayers que preferem apenas apresentar o seu melhor cosplay para o público, sem nenhuma preocupação com grandes e engenhosas performances.

A cada dia da Comic Con Experience 2015 teremos uma bateria do Concurso de Desfile Cosplay, com uma banca de quatro jurados elegendo os três melhores, no mesmo dia – cada bateria será um concurso independente.

As baterias do Concurso de Desfile Cosplay serão realizados dentro do estande da Editora JBC, onde teremos palco e estrutura de som para realizar as avaliações na presença do público e fotógrafos de sites especializados.

Como Participar?

Faça a inscrição diretamente no estande da Editora JBC no dia da CCXP 2015 (3, 4, 5 e 6 de dezembro) de sua preferência, com antecedência. O período de inscrição será a partir da abertura do evento até as 15h (uma hora antes da realização da bateria de desfile do dia).

No ato da inscrição solicitamos a entrega de quatro cópias impressas, da referência do personagem que serviu de inspiração para o seu cosplay. Isso não é obrigatório, mas pode ser de grande ajuda na avaliação do seu trabalho.

Como se apresentar?

A apresentação é individual e no palco você terá 30 segundos para fazer o movimento que melhor apresentar o seu cosplay e as características mais marcantes do personagem escolhido – procure se apresentar em diferentes ângulos (frente, lado e costas), para melhor avaliação dos juízes. A música-tema será aleatória, então não se preocupe em trazer áudio.

Julgamento

Avaliaremos principalmente o seu cosplay (vestimenta), mas teremos uma segunda nota que será a presença de palco e, a terceira, a inventividade. Isso mesmo! Ainda que seja um desfile, será legal o cosplayer mostrar que está à vontade e dominando o palco.

  • Cosplay: o acabamento, se a fantasia é manufaturada e/ou customizada, a similaridade em relação aos trajes do personagem apresentado nas referências*, a riqueza de acessórios e os detalhes. Será permitido o uso de cosplays de versões alternativas ou originais, ou seja, com características diferentes das versões originais do personagem, desde que este permaneça reconhecível. *As quatro cópias impressas das referências devem ser condizentes com as versão do cosplay apresentado.
  • Presença de Palco: a desenvoltura do participante no palco e se sua linguagem corporal corresponde ao personagem.
  • Inventividade: o conjunto da obra: harmonia, originalidade e criatividade

As notas para os item “Cosplay” , terá intervalos de pontos fracionados numa escala de 0 a 15 pontos. O quesito “Presença de Palco” terá intervalo fracionados de 0 a 10 pontos. Já o quesito “Inventividade” terá intervalo fracionados de 0 a 5 pontos. A junção de pontos dos três quesitos resultará na sua nota final.

Premiação

Os participantes serão premiados nas seguintes categorias:

  • Cosplayer Vencedor – será aquele que tiver a maior nota na soma dos três quesitos (cosplay, presença e palco e inventividade).
  • Melhor Roupa – será aquele que tiver a maior nota com soma dos quesitos: cosplay + inventividade, exceto o participante eleito como o Cosplayer Vencedor.
  • Melhor Show – será aquele que tiver a maior nota com soma dos quesitos presença de palco + inventividade, exceto os participantes contemplados como “Cosplayer Vencedor” e “Melhor Roupa”.

CCEX_dia3_270
Cada um dos três vencedores receberá uma credencial válida para todos os 4 dias da CCXP 2016 e um kit com todos os lançamentos da Editora JBC feito na CCXP 2015.

Lembrando: uma vez premiado, o cosplayer não poderá participar das demais baterias e caso não seja premiado e deseje participar mais vezes, será necessário uma nova inscrição. Sugerimos que use um cosplay diferente da sua última apresentação. A ideia é se divertir e dar oportunidade para cosplayers novatos e veteranos mostrarem o seu trabalho.

Datas e horários do Desfile Cosplay

Dia

Horário

Vagas

Inscrições

03/12 (quinta-feira)a partir das 16h60das 12h às 15h
04/12 (sexta-feira)a partir das 16h60das 10h às 15h
05/12 (sábado)a partir das 16h60das 10h às 15h
06/12 (domingo)a partir das 16h60das 10h às 15h

Leia as regras gerais do Desfile Cosplay, aqui!

Concurso de Desfile Cosplay

Quando: 3, 4, 5 e 6 de dezembro de 2015
Horário: 16h
Onde: no palco da Editora JBC da Comic Con Experience 2015

Comic Con Experience 2015

Quando: 3 a 6 de dezembro de 2015
Onde: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center
Endereço: Rodovia dos Imigrantes, km 1,5. São Paulo–SP

Orange, um delicado romance de Ichigo Takano

maxresdefaultImagine receber uma carta narrando os acontecimentos do dia, datada de 10 anos no futuro, o remetente sendo você mesmo. Por incrível que pareça, o que a carta ditou realmente acontece, e ela termina com uma ordem: “mude o futuro”. Você acreditaria? Tentaria seguir o que seu “eu” do futuro recomenda? Mas afinal, saber o que acontece de antemão garante que o futuro irá mudar? Será que é “correto” mudar o futuro?

Orange, de Ichigo Takano, parte dessa premissa. Originalmente publicado em abril de 2012, na revista shoujo Bessatsu Margaret (Shueisha), apesar do sucesso que conquistou, a série acabou entrando em hiato a partir de dezembro do mesmo ano, devido a problemas de saúde da autora. Para alegria dos fãs da obra, Orange foi retomado em 2014, agora na Monthly Action, da editora Futabasha, totalizando 4 volumes até agora, e com término já anunciado no quinto, em outubro deste ano.

Uma sensível história que mescla romance e ficção, Orange já vendeu mais de 1 milhão de cópias no Japão, ficou em 5ºlugar na lista de recomendações de leitura das livrarias e em 15º lugar no ranking do “Kono manga ga sugoi!” (“Este mangá é demais!”), da editora Takarajimasha. Tal é o sucesso da obra que um filme já está em andamento, com estreia prevista para dezembro deste ano (saiba tudo aqui).

Capa do vol.1 japonês

Capa do vol.1 japonês

Não siga a sua vida com arrependimentos

No primeiro dia de aula do 2º ano do ensino médio, a tímida Naho Takamiya recebe uma misteriosa carta endereçada a ela, datada de 10 anos no futuro. O seu conteúdo relatava com detalhes minuciosos e comentários pertinentes todos os acontecimentos do dia de Naho, e qual a surpresa, não só o que estava escrito realmente acontecia como também o remetente era ela mesma.

O objetivo da carta era direcionar a “Naho do presente” a impedir o maior arrependimento da vida da “Naho do futuro”: o suicídio de Kakeru Naruse, o primeiro amor da garota.

Como essas cartas chegam até Naho? Por quê Kakeru irá se matar? E o mais importante: será mesmo que saber o que vai acontecer ajuda a impedir o futuro de outra pessoa? É assim que Orange, com sutileza e delicadeza, leva os leitores a uma experiência sem igual, de verdadeira reflexão sobre a dor da perda (de algo que ainda nem se perdeu) e a vontade de querer mudar.

Em 2015, esse tocante mangá chega ao Brasil pela Editora JBC, e é o 6º shoujo da lista que já inclui Sailor Moon Short Stories, Codename Sailor V, Vitamin, Limit e Wish. Fique de olho aqui na Henshin para saber de mais novidades de Orange (ou, corra o risco de receber uma cartinha em casa também…).

 

A invasão começou: Parasyte, pela JBC

parasyte capa 1

Capa do volume 1 de uma das edições japonesas de Parasyte.

Com quase 30 novos mangás anunciados para 2015, fica até difícil saber qual deles os leitores mais curtiram. Mesmo assim, com certeza, Parasyte – Kiseiju foi um dos mais comemorados. Num ano repleto de obras de ficção científica de todos os tipos e para todos os gostos, o mangá de Hitoshi Iwaaki é um exemplo de como usar o gênero para criar uma história de horror envolvente e misteriosa.

Seres misteriosos

Parasyte tem início quando criaturas parasitas desconhecidas começam a surgir por toda a parte, tomando controle do corpo de pessoas comuns através do cérebro e se alimentando de outros seres humanos. Uma dessas criaturas tenta invadir o corpo de Shinichi Izumi, um jovem de 17 anos, mas, ao não conseguir entrar pela cabeça, tenta usar a mão direita dele, mas é impedido de avançar mais, tomando apenas essa parte de seu corpo.

Agora, Shinichi e a criatura parasita (que adota casualmente o nome de Miggy, baseando-se na palavra japonesa para “direita”, migi) se tornam uma existência simbiótica, e são visados por outros desses seres, por serem considerados diferentes e estranhos.

Clássico cult, sucesso recente

parasyte 1

Shinichi e Miggy.

O mangá, escrito por Hitoshi Iwaaki, foi publicado no Japão originalmente de 1988 a 1995 na revista seinen (para público adulto) Afternoon (a mesma de Eden e Genshiken), e foi compilado em 10 volumes. Na época, a obra também foi um grande sucesso de crítica, vencendo prêmios de Melhor Mangá pelo Kodansha Manga Awards em 1993, e pelo Seiun Awards em 1996 (premiação japonesa para obras de ficção científica).

Mesmo assim, Parasyte nunca havia sido adaptado para outras mídias até 2014, quando saiu o animê de 24 episódios Parasyte – the maxim, pelo estúdio Madhouse (Hunter x Hunter), sucesso absoluto de público aqui no Brasil (transmitido pelo Crunchyroll), além da adaptação para cinema, em 2 filmes dirigidos por Takashi Yamazaki (mesmo diretor da adaptação cinematográfica de Zero Eterno).

https://www.youtube.com/watch?v=4HG6qtKBW7Y

Parasyte – Kiseijuu será lançado ainda em 2015, e se junta a Akira, The Ghost in The Shell e Eden: It’s an endless world na lista de clássicos sci-fi que a Editora JBC traz ao Brasil, e também a Terra Formars, sucesso atual no Japão e que, apesar de ter uma trama bem diferente, tem uma forte ligação com Parasyte. Fique ligado aqui na Henshin, no Twitter e no Facebook, para mais novidades!

Orange chegando aos cinemas!

O popular shoujo de Ichigo Takano está chegando aos cinemas japoneses. A emocionante história de amor, viagem temporal e perda composta pela autora teve sua adaptação em live-action anunciada há alguns meses. Foram confirmados nomes do elenco, e divulgadas as primeiras fotos da produção.

O longa será dirigido por Kojiro Hashimoto, com roteiro de Arisa Kaneko, responsável pela adaptação de Densha Otoko. A atriz Tao Tsuchiya interpretará a protagonista da trama, Naho Takamiya. Tao já é conhecida dos fãs brasileiros após interpretar Misao Makimachi nas adaptações de Rurouni Kenshin para as telonas.

Orange filme 4

 

Mas o par de Naho também não é um estranho. O personagem Kakeru Naruse será interpretado por Kento Yamazaki, que já encarnou L no live-action de Death Note. Ryo Ryusei (GTO) interpretará Haruto Suwa, Hirona Yamazaki (Koukou Nyushi) será Takako Chino, Dori Sakurada (The Prince of Tennis) e Kurumi Shimizu (Jinx!!!) serão Saku Hagita e Azusa Murasaka, respectivamente. Confira as fotos:

Confira também o primeiro teaser do filme! Tá lindo!

O filme chegará aos cinemas em dezembro. No Brasil, Orange será lançado pela Editora JBC, como foi anunciado no último Anime Friends. Por enquanto, ainda não foram divulgados os detalhes da publicação, que devem ser liberados em breve.

 

Saiba tudo o que vai rolar no AkibaSpace 6.0, no Festival do Japão

Presença constante no Festival do Japão nesses últimos 6 anos, o AkibaSpace é um espaço inteiramente direcionado à cultura pop. Sempre com novidades tecnológicas, videogames, quadrinhos, livros e, em edições mais recentes, itashas (que consiste num carro adesivado).

No AkibaSpace 6.0, espaço que estará aberto em todos os dias do Festival, teremos:

 – Livraria Devir: além de uma variedade de produtos nacionais e importados relacionados a RPG, quadrinhos, etc, trará jogos de tabuleiro da Europa, como por exemplo o jogo inspirado na obra de Tolkien: O Hobbit, a Batalha dos Cinco Exércitos. Outra atração do estande da livraria é o card game de Yu-Gi-Oh! Haverá demonstrações todos os dias, e espaço para jogar contra os seus amigos;

 – Wacom: trazendo alguns produtos de sua linha de mesas digitalizadoras e, dentre elas, a Wacom Intuos Mangá, que tem tudo a ver com o universo de grande parte dos visitantes do evento. A empresa fará exposição e venda de seus produtos – dentre eles, a amadaCintiq – e, para complementar, terá workshops sobre “a importância do uso dos produtos Wacom na construção de personagens”;

 – Copag: cheia de card games, para ninguém botar defeito! A empresa terá monitores ensinando como se joga Pokémon TCG, Marvel Battle Scenes e Crystal Fantasy. E para quem gosta de competir, campeonatos serão organizados diariamente no estande, oferecendo premiação para os vencedores;

 5D3_0902– Galápagos: inovando com um estande feito por materiais ecologicamente corretos e sem desperdícios, e trazendo como atração diversos jogos de tabuleiros que estão entre os mais queridos dentre esse tipo de passatempo, como Zombicide e o Krosmater Arena (que é do mesmo universo do game de PC “Dofus”), além de quatro novos boardgames que serão lançados durante o Festival: Say Bye to the Villains, 7 Wonders, Black Stories 2 e Dixit;

 – Toyota: com a exposição de um Toyota 86, o “sucessor espiritual” do antigo AE86, o estande terá painéis que contarão, de maneira breve, um pouco mais sobre a história do AE86, sua influência no mundo dos mangás e até onde ela chegou, mesmo nos dias de hoje;

 – Pocket MimiParty: um espaço reservado para o estilo “kawaii”, onde os visitantes poderão aprender mais sobre esse conceito, além de entender o que ele significa e quais são os objetivos dessa maneira de viver a vida;

 – Primeiro International Harajuku Walk: originalmente criado no Japão, na rua que dá nome ao bairro (Harajuku), é um tipo de parada que reúne diversas pessoas com estilos originais de se vestirem. Ela parada tem a intenção tanto de reunir todos os que têm curiosidade por esses estilos, quanto aqueles que ainda não os conheces. O Festival do Japão fará a primeira de Harajuku no Brasil!

 – Tsubasa Imamura: a cantora japonesa mais querida dos festivais de cultura pop e japonesa está de volta com mais shows, e também para mostrar seu novo game destinado a smartphones (e que já está à venda na Google Play Store);

 – Comix Book Shop: é uma das garantias de alegria de muitos dos visitantes dos Festivais do Japão, pois se tem alguma coisa que muitos deles gostam são mangás. A loja promete estar repleta de novidades, principalmente com os títulos anunciados recentemente pela JBC: A sakabatou de Yahiko, Eden – it’s an Endless World, Limit e Terra Formars;

 – Nintendo World: a revista de games que está há mais tempo circulando no mercado brasileiro, terá um estande trazendo diversos games da Big N, como Star Fox 64 3D, Pokémon X e Y, Super Smash Bros. 3DS, dentre vários outros;

 ps4-cdz– Sony/Bandai: a empresa trará estações onde será possível jogar games inspirados em dois dos animes que mais agradam aos fãs brasileiros: Cavaleiros do Zodíaco – Alma dos Soldados e Naruto Shippuden – Ultimate Ninja Storm 4.

 – Akiba Cosplay: no Festival, teremos grandes apresentações envolvendo cosplayers veteranos do Brasil (inclusive campeões nacionais, e mundiais, em grandes competições do gênero);

Repleto de atrações para os mais variados gostos, o AkibaSpace 6.0 espera por você!


O que é o AkibaSpace?

Para dar sentido e dar mais opções para público jovem comparecer ao evento, foi criado um pequeno lounge destinado a todo universo de cultura pop: anime, mangá, games, cosplay, moda, música e tecnologia – batizado de AkibaSpace.

AkibaSpace – junção do nome da cidade Akihabara e a palavra Space” – o “Espaço Akihabara“, em uma tradução direta.

Conhecida como cidade das luzes, Akihabara é a maior referência para os fãs de cultura pop japonesa. O bairro abriga as maiores lojas de brinquedos, games e eletrônicos, além de ser um grande ponto de encontro para os otakus.

O conceito de espaço cresceu e gerou um conjunto de atividades voltado à cultura pop dentro do Festival do Japão. Estando no lounge, nos corredores do pavilhão cultural ou no palco principal, a cultura do AkibaSpace está em todo lugar do evento.

 Serviço:

Dias: 24, 25 e 26 de julho

Horários: 12h às 20h, no dia 24; 10h às 20h, no dia 25; 10h às 18h, no dia 26

Local: São Paulo Expo (antigo Centro de Exposições Imigrantes)

Endereço: km 1,5 da Rodovia dos Imigrantes

 

Nobuhiro Watsuki no Fest Comix: Tudo que rolou!

Tivemos a honra de receber Nobuhiro Watsuki no Brasil! Além de visitar diversas outras cidades, o autor de Rurouni Kenshin e sua esposa, Kaworu Kurosaki (também roteirista) compareceram ao 21º Fest Comix para falar com o público e dar autógrafos!

Na palestra, os autores contaram sua rotina de trabalho, falaram sobre o processo de criação, fazendo uma análise elaborada e detalhada de todo o processo, com fotos do seu ambiente de trabalho, imagens dos storyboards e designs de páginas; comentaram as diferentes adaptações de Rurouni Kenshin, como os filmes recentes; falaram dos temas que gostam de abordar em suas obras; contaram que o Watsuki ficou viciado em palmito aqui no Brasil, e acha o café brasileiro o melhor do mundo; e até arranjaram um tempinho para falar dos filmes de super-herói que estão saindo!

Além disso, 400 felizardos conseguiram autógrafo com os autores, numa iniciativa organizada e idealizada pela Fundação Japão, com suporte do Fest Comix e da JBC.

Confira abaixo algumas fotos do autor no Fest Comix (o Watsuki não gosta muito de aparecer, então essas são as imagens liberadas, ok? ^^), um momento histórico, do qual temos muito orgulho de ter feito parte, no aniversário de 20 anos da Editora JBC, no qual Rurouni Kenshin tem um papel fundamental!

Ultraman clássico completa 49 anos!!

Em 17 de julho de 1966, os televisores do Japão fariam o primeiro contato com aquele que, mais tarde, se tornaria um ícone de várias gerações e daria início a uma das maiores franquias de séries de efeitos especiais do país, ou como ficou conhecido popularmente, os tokusatsu. Vindo da Nebulosa M-78, o alienígena tinha um corpo semelhante ao de um humano, porém, com estatura e força física infinitamente superiores, além de um arsenal de golpes mirabolantes e armas de tecnologia avançada, que o tornavam capaz de enfrentar monstros terríveis e, assim, salvar a Terra. Estamos falando nada mais, nada menos, do Ultraman.  ULTRAMAN

Criação de Eiji Tsuburaya, gênio dos efeitos especiais e mundialmente reconhecido e aclamado por suas inovações nesse campo (tão famoso que até ganhou um doodle comemorando o seu 114ª aniversário), Ultraman se tornou um ícone da cultura pop, e um verdadeiro símbolo de herói e defensor da paz.

A série de 40 episódios tornou-se admirada e conhecida no mundo inteiro, conquistando uma legião de fãs, de crianças a adultos, que acompanhavam ansiosos a história de Shin Hayata e do “Gigante de Luz”. Depois de Ultraman, logo outros Vigilantes Espaciais também chegaram à Terra e tiveram suas histórias contadas em Ultra Seven (1967), O Regresso de Ultraman (1971), Ultraman Ace (1972), Taro (1973), Leo (1974), Ultraman Eighty (1980), Ultraman Tiga (1996), Dyna (1997), Gaia (1998), Neos (2000), Cosmos (2001), Nexus (2004), Ultraman Max (2005), Mebius (2006), Ultraseven X (2007), Ultraman Ginga (2013) – formando aquilo que hoje os fãs nomeiam de “Família Ultra”.

O sucesso dos Ultras não ficou restrito ao Japão. A franquia ganhou várias adaptações estrangeiras e teve suas séries exibidas em diversos países, como EUA, Espanha, Coreia do Sul e Malásia. No Brasil, Ultraman, Ultra Seven e O Regresso de UItraman foram exibidas entre as décadas de 70 e 80 pela TV Tupi, Bandeirantes, Record, Manchete, TVS e SBT, repetindo o mesmo sucesso que já haviam conquistado no Japão e exterior, fazendo a cabeça de crianças e adultos com bonequinhos, fitas VHS, e outros produtos. Nos anos 90, a franquia voltou a ter outro representante no país, com a exibição de Ultraman Tiga pela Record.

Em 2011, depois de algumas tentativas não tão bem sucedidas, o universo dos Ultras retornou de vez ao Brasil com o lançamento dos longas para DVD pela Focus Filmes: Ultraman Tiga e Ultraman Dyna: os Guerreiros da Estrela da Luz; Ultraman Gaia & Ultraman Dyna & Ultraman Tiga: A Batalha do Hiperespaço; Ultraman Tiga: A Odisséia Final; Ultraman The Next; Ultraman Mebius & Irmãos Ultra: Yapool Ataca!; Ultraman Mebius & Irmãos Ultra: A Grande Batalha Decisiva; Mega Batalha na Galáxia Ultra; A Vingança de Ultraman Belial; e Ultraman Saga (ufa!), que trouxeram novos e velhos conhecidos da franquia para delírio dos fãs brasileiros. Este ano, mais um herói vindo da Nebulosa M-78 surge no Japão, com exibição simultânea no Brasil pelo Crunchyroll: Ultraman X.

E hoje, no aniversário de 49 anos da série clássica, um vídeo misterioso do canal oficial da Tsuburaya está deixando os fãs curiosíssimos… Será uma nova série? Um game? Um longa? Especula-se que o número “77” ao fim do vídeo faça referência ao aniversário de Eiji Tsuburaya, 7 de julho, que ano que vem completaria 115 anos junto aos 50 anos do Ultraman clássico.

Veja e tire suas próprias conclusões!

 

Parabéns, UItraman, por defender a Terra com tanto empenho por quase 5 décadas!

E lembre-se: Em tempos de destruição, ELE retorna!

E lembre-se de novo: O Ultraman é capaz de TUDO! Até disto aqui: