Categoria: Matérias

A invasão começou: Parasyte, pela JBC

parasyte capa 1

Capa do volume 1 de uma das edições japonesas de Parasyte.

Com quase 30 novos mangás anunciados para 2015, fica até difícil saber qual deles os leitores mais curtiram. Mesmo assim, com certeza, Parasyte – Kiseiju foi um dos mais comemorados. Num ano repleto de obras de ficção científica de todos os tipos e para todos os gostos, o mangá de Hitoshi Iwaaki é um exemplo de como usar o gênero para criar uma história de horror envolvente e misteriosa.

Seres misteriosos

Parasyte tem início quando criaturas parasitas desconhecidas começam a surgir por toda a parte, tomando controle do corpo de pessoas comuns através do cérebro e se alimentando de outros seres humanos. Uma dessas criaturas tenta invadir o corpo de Shinichi Izumi, um jovem de 17 anos, mas, ao não conseguir entrar pela cabeça, tenta usar a mão direita dele, mas é impedido de avançar mais, tomando apenas essa parte de seu corpo.

Agora, Shinichi e a criatura parasita (que adota casualmente o nome de Miggy, baseando-se na palavra japonesa para “direita”, migi) se tornam uma existência simbiótica, e são visados por outros desses seres, por serem considerados diferentes e estranhos.

Clássico cult, sucesso recente

parasyte 1

Shinichi e Miggy.

O mangá, escrito por Hitoshi Iwaaki, foi publicado no Japão originalmente de 1988 a 1995 na revista seinen (para público adulto) Afternoon (a mesma de Eden e Genshiken), e foi compilado em 10 volumes. Na época, a obra também foi um grande sucesso de crítica, vencendo prêmios de Melhor Mangá pelo Kodansha Manga Awards em 1993, e pelo Seiun Awards em 1996 (premiação japonesa para obras de ficção científica).

Mesmo assim, Parasyte nunca havia sido adaptado para outras mídias até 2014, quando saiu o animê de 24 episódios Parasyte – the maxim, pelo estúdio Madhouse (Hunter x Hunter), sucesso absoluto de público aqui no Brasil (transmitido pelo Crunchyroll), além da adaptação para cinema, em 2 filmes dirigidos por Takashi Yamazaki (mesmo diretor da adaptação cinematográfica de Zero Eterno).

https://www.youtube.com/watch?v=4HG6qtKBW7Y

Parasyte – Kiseijuu será lançado ainda em 2015, e se junta a Akira, The Ghost in The Shell e Eden: It’s an endless world na lista de clássicos sci-fi que a Editora JBC traz ao Brasil, e também a Terra Formars, sucesso atual no Japão e que, apesar de ter uma trama bem diferente, tem uma forte ligação com Parasyte. Fique ligado aqui na Henshin, no Twitter e no Facebook, para mais novidades!

Orange chegando aos cinemas!

O popular shoujo de Ichigo Takano está chegando aos cinemas japoneses. A emocionante história de amor, viagem temporal e perda composta pela autora teve sua adaptação em live-action anunciada há alguns meses. Foram confirmados nomes do elenco, e divulgadas as primeiras fotos da produção.

O longa será dirigido por Kojiro Hashimoto, com roteiro de Arisa Kaneko, responsável pela adaptação de Densha Otoko. A atriz Tao Tsuchiya interpretará a protagonista da trama, Naho Takamiya. Tao já é conhecida dos fãs brasileiros após interpretar Misao Makimachi nas adaptações de Rurouni Kenshin para as telonas.

Orange filme 4

 

Mas o par de Naho também não é um estranho. O personagem Kakeru Naruse será interpretado por Kento Yamazaki, que já encarnou L no live-action de Death Note. Ryo Ryusei (GTO) interpretará Haruto Suwa, Hirona Yamazaki (Koukou Nyushi) será Takako Chino, Dori Sakurada (The Prince of Tennis) e Kurumi Shimizu (Jinx!!!) serão Saku Hagita e Azusa Murasaka, respectivamente. Confira as fotos:

Confira também o primeiro teaser do filme! Tá lindo!

O filme chegará aos cinemas em dezembro. No Brasil, Orange será lançado pela Editora JBC, como foi anunciado no último Anime Friends. Por enquanto, ainda não foram divulgados os detalhes da publicação, que devem ser liberados em breve.

 

Saiba tudo o que vai rolar no AkibaSpace 6.0, no Festival do Japão

Presença constante no Festival do Japão nesses últimos 6 anos, o AkibaSpace é um espaço inteiramente direcionado à cultura pop. Sempre com novidades tecnológicas, videogames, quadrinhos, livros e, em edições mais recentes, itashas (que consiste num carro adesivado).

No AkibaSpace 6.0, espaço que estará aberto em todos os dias do Festival, teremos:

 – Livraria Devir: além de uma variedade de produtos nacionais e importados relacionados a RPG, quadrinhos, etc, trará jogos de tabuleiro da Europa, como por exemplo o jogo inspirado na obra de Tolkien: O Hobbit, a Batalha dos Cinco Exércitos. Outra atração do estande da livraria é o card game de Yu-Gi-Oh! Haverá demonstrações todos os dias, e espaço para jogar contra os seus amigos;

 – Wacom: trazendo alguns produtos de sua linha de mesas digitalizadoras e, dentre elas, a Wacom Intuos Mangá, que tem tudo a ver com o universo de grande parte dos visitantes do evento. A empresa fará exposição e venda de seus produtos – dentre eles, a amadaCintiq – e, para complementar, terá workshops sobre “a importância do uso dos produtos Wacom na construção de personagens”;

 – Copag: cheia de card games, para ninguém botar defeito! A empresa terá monitores ensinando como se joga Pokémon TCG, Marvel Battle Scenes e Crystal Fantasy. E para quem gosta de competir, campeonatos serão organizados diariamente no estande, oferecendo premiação para os vencedores;

 5D3_0902– Galápagos: inovando com um estande feito por materiais ecologicamente corretos e sem desperdícios, e trazendo como atração diversos jogos de tabuleiros que estão entre os mais queridos dentre esse tipo de passatempo, como Zombicide e o Krosmater Arena (que é do mesmo universo do game de PC “Dofus”), além de quatro novos boardgames que serão lançados durante o Festival: Say Bye to the Villains, 7 Wonders, Black Stories 2 e Dixit;

 – Toyota: com a exposição de um Toyota 86, o “sucessor espiritual” do antigo AE86, o estande terá painéis que contarão, de maneira breve, um pouco mais sobre a história do AE86, sua influência no mundo dos mangás e até onde ela chegou, mesmo nos dias de hoje;

 – Pocket MimiParty: um espaço reservado para o estilo “kawaii”, onde os visitantes poderão aprender mais sobre esse conceito, além de entender o que ele significa e quais são os objetivos dessa maneira de viver a vida;

 – Primeiro International Harajuku Walk: originalmente criado no Japão, na rua que dá nome ao bairro (Harajuku), é um tipo de parada que reúne diversas pessoas com estilos originais de se vestirem. Ela parada tem a intenção tanto de reunir todos os que têm curiosidade por esses estilos, quanto aqueles que ainda não os conheces. O Festival do Japão fará a primeira de Harajuku no Brasil!

 – Tsubasa Imamura: a cantora japonesa mais querida dos festivais de cultura pop e japonesa está de volta com mais shows, e também para mostrar seu novo game destinado a smartphones (e que já está à venda na Google Play Store);

 – Comix Book Shop: é uma das garantias de alegria de muitos dos visitantes dos Festivais do Japão, pois se tem alguma coisa que muitos deles gostam são mangás. A loja promete estar repleta de novidades, principalmente com os títulos anunciados recentemente pela JBC: A sakabatou de Yahiko, Eden – it’s an Endless World, Limit e Terra Formars;

 – Nintendo World: a revista de games que está há mais tempo circulando no mercado brasileiro, terá um estande trazendo diversos games da Big N, como Star Fox 64 3D, Pokémon X e Y, Super Smash Bros. 3DS, dentre vários outros;

 ps4-cdz– Sony/Bandai: a empresa trará estações onde será possível jogar games inspirados em dois dos animes que mais agradam aos fãs brasileiros: Cavaleiros do Zodíaco – Alma dos Soldados e Naruto Shippuden – Ultimate Ninja Storm 4.

 – Akiba Cosplay: no Festival, teremos grandes apresentações envolvendo cosplayers veteranos do Brasil (inclusive campeões nacionais, e mundiais, em grandes competições do gênero);

Repleto de atrações para os mais variados gostos, o AkibaSpace 6.0 espera por você!


O que é o AkibaSpace?

Para dar sentido e dar mais opções para público jovem comparecer ao evento, foi criado um pequeno lounge destinado a todo universo de cultura pop: anime, mangá, games, cosplay, moda, música e tecnologia – batizado de AkibaSpace.

AkibaSpace – junção do nome da cidade Akihabara e a palavra Space” – o “Espaço Akihabara“, em uma tradução direta.

Conhecida como cidade das luzes, Akihabara é a maior referência para os fãs de cultura pop japonesa. O bairro abriga as maiores lojas de brinquedos, games e eletrônicos, além de ser um grande ponto de encontro para os otakus.

O conceito de espaço cresceu e gerou um conjunto de atividades voltado à cultura pop dentro do Festival do Japão. Estando no lounge, nos corredores do pavilhão cultural ou no palco principal, a cultura do AkibaSpace está em todo lugar do evento.

 Serviço:

Dias: 24, 25 e 26 de julho

Horários: 12h às 20h, no dia 24; 10h às 20h, no dia 25; 10h às 18h, no dia 26

Local: São Paulo Expo (antigo Centro de Exposições Imigrantes)

Endereço: km 1,5 da Rodovia dos Imigrantes

 

Nobuhiro Watsuki no Fest Comix: Tudo que rolou!

Tivemos a honra de receber Nobuhiro Watsuki no Brasil! Além de visitar diversas outras cidades, o autor de Rurouni Kenshin e sua esposa, Kaworu Kurosaki (também roteirista) compareceram ao 21º Fest Comix para falar com o público e dar autógrafos!

Na palestra, os autores contaram sua rotina de trabalho, falaram sobre o processo de criação, fazendo uma análise elaborada e detalhada de todo o processo, com fotos do seu ambiente de trabalho, imagens dos storyboards e designs de páginas; comentaram as diferentes adaptações de Rurouni Kenshin, como os filmes recentes; falaram dos temas que gostam de abordar em suas obras; contaram que o Watsuki ficou viciado em palmito aqui no Brasil, e acha o café brasileiro o melhor do mundo; e até arranjaram um tempinho para falar dos filmes de super-herói que estão saindo!

Além disso, 400 felizardos conseguiram autógrafo com os autores, numa iniciativa organizada e idealizada pela Fundação Japão, com suporte do Fest Comix e da JBC.

Confira abaixo algumas fotos do autor no Fest Comix (o Watsuki não gosta muito de aparecer, então essas são as imagens liberadas, ok? ^^), um momento histórico, do qual temos muito orgulho de ter feito parte, no aniversário de 20 anos da Editora JBC, no qual Rurouni Kenshin tem um papel fundamental!

Ultraman clássico completa 49 anos!!

Em 17 de julho de 1966, os televisores do Japão fariam o primeiro contato com aquele que, mais tarde, se tornaria um ícone de várias gerações e daria início a uma das maiores franquias de séries de efeitos especiais do país, ou como ficou conhecido popularmente, os tokusatsu. Vindo da Nebulosa M-78, o alienígena tinha um corpo semelhante ao de um humano, porém, com estatura e força física infinitamente superiores, além de um arsenal de golpes mirabolantes e armas de tecnologia avançada, que o tornavam capaz de enfrentar monstros terríveis e, assim, salvar a Terra. Estamos falando nada mais, nada menos, do Ultraman.  ULTRAMAN

Criação de Eiji Tsuburaya, gênio dos efeitos especiais e mundialmente reconhecido e aclamado por suas inovações nesse campo (tão famoso que até ganhou um doodle comemorando o seu 114ª aniversário), Ultraman se tornou um ícone da cultura pop, e um verdadeiro símbolo de herói e defensor da paz.

A série de 40 episódios tornou-se admirada e conhecida no mundo inteiro, conquistando uma legião de fãs, de crianças a adultos, que acompanhavam ansiosos a história de Shin Hayata e do “Gigante de Luz”. Depois de Ultraman, logo outros Vigilantes Espaciais também chegaram à Terra e tiveram suas histórias contadas em Ultra Seven (1967), O Regresso de Ultraman (1971), Ultraman Ace (1972), Taro (1973), Leo (1974), Ultraman Eighty (1980), Ultraman Tiga (1996), Dyna (1997), Gaia (1998), Neos (2000), Cosmos (2001), Nexus (2004), Ultraman Max (2005), Mebius (2006), Ultraseven X (2007), Ultraman Ginga (2013) – formando aquilo que hoje os fãs nomeiam de “Família Ultra”.

O sucesso dos Ultras não ficou restrito ao Japão. A franquia ganhou várias adaptações estrangeiras e teve suas séries exibidas em diversos países, como EUA, Espanha, Coreia do Sul e Malásia. No Brasil, Ultraman, Ultra Seven e O Regresso de UItraman foram exibidas entre as décadas de 70 e 80 pela TV Tupi, Bandeirantes, Record, Manchete, TVS e SBT, repetindo o mesmo sucesso que já haviam conquistado no Japão e exterior, fazendo a cabeça de crianças e adultos com bonequinhos, fitas VHS, e outros produtos. Nos anos 90, a franquia voltou a ter outro representante no país, com a exibição de Ultraman Tiga pela Record.

Em 2011, depois de algumas tentativas não tão bem sucedidas, o universo dos Ultras retornou de vez ao Brasil com o lançamento dos longas para DVD pela Focus Filmes: Ultraman Tiga e Ultraman Dyna: os Guerreiros da Estrela da Luz; Ultraman Gaia & Ultraman Dyna & Ultraman Tiga: A Batalha do Hiperespaço; Ultraman Tiga: A Odisséia Final; Ultraman The Next; Ultraman Mebius & Irmãos Ultra: Yapool Ataca!; Ultraman Mebius & Irmãos Ultra: A Grande Batalha Decisiva; Mega Batalha na Galáxia Ultra; A Vingança de Ultraman Belial; e Ultraman Saga (ufa!), que trouxeram novos e velhos conhecidos da franquia para delírio dos fãs brasileiros. Este ano, mais um herói vindo da Nebulosa M-78 surge no Japão, com exibição simultânea no Brasil pelo Crunchyroll: Ultraman X.

E hoje, no aniversário de 49 anos da série clássica, um vídeo misterioso do canal oficial da Tsuburaya está deixando os fãs curiosíssimos… Será uma nova série? Um game? Um longa? Especula-se que o número “77” ao fim do vídeo faça referência ao aniversário de Eiji Tsuburaya, 7 de julho, que ano que vem completaria 115 anos junto aos 50 anos do Ultraman clássico.

Veja e tire suas próprias conclusões!

 

Parabéns, UItraman, por defender a Terra com tanto empenho por quase 5 décadas!

E lembre-se: Em tempos de destruição, ELE retorna!

E lembre-se de novo: O Ultraman é capaz de TUDO! Até disto aqui:

Tudo sobre a palestra de Nobuhiro Watsuki no Fest Comix

Como vocês já sabem, a parceria formada pela Fundação Japão, a Comix Book Shop e a Editora JBC trará, pela primeira vez, Nobuhiro Watsuki ao Brasil! Na companhia de sua esposa, Kaworu Kurosaki, que é escritora e roteirista de mangá e anime, Watsuki estará presente na 21ª Fest Comix. O evento ocorrerá nos dias 17, 18 e 19 de julho, no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center (antigo Centro de Exposições Imigrantes), onde o autor dará uma palestra no sábado (18), seguida de uma sessão de autógrafos, além de uma outra sessão de autógrafos na manhã de domingo (19).

Então, agora é hora de entender como tudo vai acontecer. Vamos lá!


SÁBADO:

-Palestra: Em sua palestra no sábado, que acontecerá às 14h, logo após a palestra da Editora JBC, Nobuhiro Watsuki e Kaworu Kurosaki falarão sobre suas trajetórias profissionais e, depois, farão um bate-papo e interagirão com todos os expectadores presentes. A mediação será feita pelo editor de conteúdo da JBC, Cassius Medauar, e o tradutor Luiz Kobayashi.

Para garantir o lugar e poder ver tudo o que o mangaká tem a dizer, o visitante deverá chegar cedo ao evento e dirigir-se ao auditório principal para pegar uma senha (a abertura será às 10h). Apenas os 300 primeiros a pegarem essa senha poderão assistir a palestra. ATENÇÃO: Assistir a palestra do Watsuki NÃO GARANTE o autógrafo do autor. As regras para os dois são separadas. Leia abaixo como conseguir seu autógrafo.

-Autógrafos: Existem duas maneiras de conseguir um autógrafo de Nobuhiro Watsuki no sábado. Os autógrafos que serão feitos em um postal exclusivo do autor, e não nos mangás. Serão apenas 200 autógrafos, então fique ligado:

1) Os 100 primeiros compradores da nova edição de A Sakabatou de Yahiko (no sábado) garantem uma senha para ganhar um autógrafo do Watsuki-sensei.

2) 100 senhas serão sorteadas durante a palestra da Editora JBC, apenas entre quem estiver presente nela. Essa palestra ocorrerá no auditório principal, das 13h às 13:40h (antes da palestra do Watsuki).


DOMINGO:

-Autógrafos: No domingo, dia 19, haverá uma nova sessão de autógrafos a partir das 10:30h da manhã, com previsão de término às 12:30h. As 200 primeiras pessoas que chegarem ao espaço JBC Henshin!+, poderão participar dessa sessão. Ou seja, é por ordem de chegada! Acorde cedo e garanta seu lugar!!

Em ambas as sessões de autógrafos, conforme exigências do próprio autor, ele concederá 200 autógrafos por dia, e assinará apenas 1 postal por pessoa.


Não perca sua chance de conhecer o autor de Rurouni Kenshin, pela primeira vez no Brasil! Esperamos você lá!

Conheça o trabalho da JBC em 2014, indicado a Melhor Editora no 27º HQ Mix

Como já dissemos aqui na Henshin, a lista de indicados ao 27º Troféu HQMIX já foi divulgada, e a Editora JBC foi indicada em 7 das 28 categorias da premiação, incluindo Melhor Editora. Mas você conhece os trabalhos indicados ao prêmio? Vamos lá!

HQ Mix 2015_610x342

Na categoria “Desenhista Estrangeiro”, o indicado foi Masasumi Kakizaki, o desenhista de nada menos que Green Blood,da JBC e de Hideout, da Panini. Quer conferir a arte incrível de Kakizaki? Confira aqui o preview exclusivo da JBC! Green Blood é completo em 5 volumes de pura ação!

O adorado O Cão que Guarda as Estrelas, de Takashi Murakami, foi indicado a dois prêmios diferentes: “Edição Especial Estrangeira” e “Publicação Infanto-Juvenil”. A história do cãozinho Happy e seu dono viajando pelo Japão conquista todo mundo que a lê, o que valeu até reimpressão do álbum. E não se preocupe porque tem mais um cão guardando as estrelas em 2015!

A exposição Breve História do Mangá no Brasil foi indicada, claro, na categoria “Exposição”, que mostra diversos detalhes da trajetória dos quadrinhos japoneses em terras brasileiras até o momento. Sua primeira exibição foi na Gibicon, de Curitiba, e depois disso ela continuou a viajar para alguns outros Estados e eventos.

All You Need is Kill foi o indicado para concorrer ao prêmio de melhor “Publicação de Aventura-Terror-Ficção”. Uma ficção científica cheia de ação e suspense, ilustrada pelo mestre Takeshi Obata, o mesmo desenhista do aclamado Death Note. A trama é tão boa que virou o filme No Limite do Amanhã, com Tom Cruise.

A indicação para a categoria “Publicação Mix” se deu por conta do Henshin Mangá a antologia dos 5 trabalhos vencedores do BMA (Brazil Manga Awards), o concurso nacional de mangás criado pela JBC. E vem aí o BMA 2015!

A sétima indicação da Editora JBC foi para concorrer ao prêmio de “Melhor Editora”. No HQ Mix anterior, a JBC recebeu indicação para “Editora do Ano”, e seguiu trabalhando forte para fazer por merecer: manteve a política de transparência em relação aos seus leitores, trouxe 14 novos títulos, manteve frequentes as atividades do canal do Youtube, o Henshin Online, e muito mais.

O ano de 2014 teve duas edições do Henshin+, o evento no qual a JBC se aproxima dos fãs, traz novidades e responde dúvidas, além de fazer lançamentos de grandes títulos. A primeira edição de 2014, em março, foi a festa de lançamento de Sailor Moon! Em outubro, Tom Sawyer e a edição especial de Yu Yu Hakusho foram lançados, e dessa vez o evento não se restringiu à apenas uma cidade: a editora começou em São Paulo, foi ao Rio de Janeiro e chegou até Fortaleza.

No final do ano, a JBC fechou com chave de ouro ao participar da CCXP. Além de trazer palestras com novidades, também levou grandes figuras do quadrinho brasileiro como Érica Awano e Marcelo Cassaro, os vencedores do primeiro BMA, e ainda ajudou a deixar o evento ainda mais bonito, comandando a organização dos concursos de cosplay do evento.

2015 já está a todo vapor! Chegamos à metade do ano, e já superamos os lançamentos de 2014, com 15 novos mangás já nas bancas. Entre as obras anunciadas para este ano estão clássicos insuperáveis como Akira e Ghost in the Shell! E vem muito mais por aí, hein!

Você pode ajudar a gente a continuar trazendo muitas alegrias para todos: se curtiu nosso trabalho em 2014, lembre-se de nós na hora de votar!

Limit, jovens em estado selvagem

mcd.iosphe

Capa japonesa do volume 1

“Para poder nadar até bem longe, por muito tempo, você precisa deixar de resistir, se deixar levar e aprender a nadar conforme a corrente”. Mizuki Konno leva a vida nesse ritmo, procurando sempre aproveitar o presente e se envolver o mínimo possível nos problemas que surgem à sua volta. Na escola, a garota é parte do grupo das populares, e normalmente considera as palavras de Sakura, a mais popular delas, como ensinamentos de valor e regras a serem seguidas. Mesmo quando essas palavras são cruéis. Mesmo quando Sakura escolhe “alvos” para – sutilmente ou não – humilhar.

Porém, o “mundo perfeito” de Konno começa a ser ameaçado a partir do momento em que sua classe vai para o Acampamento de Socialização, uma viagem de 3 dias no campo. Pois, durante ela, um acidente ocorre e todos precisam se ajudar para sobreviver. Mas, será que alunos com status quo tão diferentes dentro da escola poderão cooperar entre si?

Anunciado no Henshin Online 36, Limit é o 24º lançamento da JBC para 2015. A autora, Keiko Suenobu (a mesma de Vitamin), traz novamente uma obra densa, retratando a temática do bullying e do status quo em um recorte que vai além do ambiente escolar, mostrando ao leitor a quais limites o ser humano chega ao ser colocado em situações adversas. Publicado originalmente em 2009 na revista shoujo Bessatsu Friend, Limit também foi adaptado em uma série de TV de 13 episódios, exibida no mesmo ano no Japão.

Completo em 6 volumes, Limit será lançado durante os eventos de julho deste ano ao lado de A Sakabatou de Yahiko. A edição JBC chega em formato 13,5 x 20,5 cm, papel offset, por R$13,90. Fique ligado aqui na Henshin, no twitter e no facebook para saber de todos os detalhes deste mangá intenso!

Capa completa do volume 1 nacional.

Capa completa do volume 1 nacional.

Top 7 – Momentos Românticos

Hoje é Dia dos Namorados, e, pra comemorar essa data cheia de amor no ar, voltamos com um Top 7 especial: os Momentos Românticos que fizeram a redação JBC explodir em sentimentos e em gritinhos, também!

Atenção: As cenas foram tiradas dos mangás em andamento ou encerrados em 2015, tá?

Atenção²: Cenas fortes para quem tem hipersensibilidade a ~romansu~ e arco-íris de emoções.

Atenção³: O texto a seguir contém MUUUUITOS spoilers, mas muitos mesmo! Fique atento!

Prepara o kokoro, segura na mão da Henshinzota, e vamos ao Top 7!!

#7 Yusuke contra Suzaku (Yu Yu Hakusho vol.5)

Yusuke insetosEntão, imagina a situação: você tá lá, tentando salvar a mundo cidade de uns insetos que endoidecem as pessoas, descobre que o amor da sua vida sua amiga de infância tá sendo perseguida por esse bando de louco, gasta toda a sua energia contra o inimigo, toda energia meeesmo, pra acabar vendo a menina encurralada, prestes a ser morta pelo professor que você maaaaisss odeia e que te odeia também, e aí você vai e… gasta a energia da vida. Isso mesmo. DA VIDA!! É basicamente isso que o Yusuke faz contra o Suzaku para salvar a Keiko. Inclusive, toda essa luta é praticamente uma aula de romansu em mangás shounens. Não tem como terminar esse capítulo e NÃO shipar Yusuke x Keiko (YusKei, para os íntimos). Até o Suzaku se surpreende com o poder do amor do Yusuke e da Keiko laço entre os humanos. E se até um youkai sem sentimentos românticos ficou tocado com essa cena, não tem como a gente deixar ela de fora, né?

#6 Mamoru se declarando para Usagi (Sailor Moon vol.4)

Sailor CiumeTá, nós sabemos, Sailor Moon é um mangá CHEIO de romansu, e o Mamo-chan se declara o tempo todo para a Usagi. Shikashi! Mas!! Este momento é especial por dois motivos. Primeiro porque a declaração é sofrida, é com o Mamoru realmente achando que vai perder a Usagi de alguma forma, e num momento em que nossa protagonista da Lua está pirando em ciúmes e insegurança; segundo, porque entre @s moonies entende-se que há uma insinuação de que rola algo a mais entre os dois ( ͡° ͜ʖ ͡°)… E poxa, quem é que não gostaria de ouvir da pessoa amada que ela “só pensa em você”, hein? Cena delicada, emocionante, e digna de estar em qualquer Top 7 de romance!

#5 Kenshin encontra Kaoru morta (Rurouni Kenshin vol.24)

KaorukenSim, sabemos que tem outras cenas de “romansu tradicional” em Kenshin, porém, essa cena é impactante demais por todo o contexto. Kenshin havia, capítulos atrás, se declarado para Kaoru, logo após contar toda a história de seu passado, os motivos pelos quais Enishi quer se vingar e, apesar de todos os esforços dele durante a luta, o ex-retalhador não consegue salvar “a pessoa que lhe era mais cara”. E, desolado, chama PELA PRIMEIRA VEZ NA HISTÓRIA a Kaoru de “Kaoru” mesmo, sem o “senhorita”. E poxa, se você é leitor de RK sabe o quanto essa mudança de tratamento nesse momento é forte. Fora que, depois disso, o Kenshin praticamente vira um zumbi. Momento Romântico tenso, e que mostra o quanto ele a amava.

#4 Declaração de Ryota para Himiko (BTOOOM! vol.9)

Btooom beijoDesde o começo de BTOOOM!, sabemos que o Ryota vive na dúvida se a Himiko é a “Himiko” do jogo virtual, que o apoiava em momentos críticos e com quem ele até se casou virtualmente. E quando ele descobre que as duas são a mesma pessoa, é um momento fofo, super romântico e que dá uma pausa naquele ritmo intenso de caçada insana de BTOOOM!. Um colírio para os olhos de quem curte romance, e um toque que deixa a história ainda mais interessante.

 

 

#3 Gajeel x Levy (Fairy Tail vol.47)

FT BeijoQuando o Gajeel aparece e derrota a equipe da Levy, mal sabíamos que Hiro The Machine já estava nos induzindo ao ship de GaLe (ou Gajevy). A partir do vol.13, a Levy começa a dar pistas de que tá gamadinha no Gajeel, e, conforme a série vai andando, o sentimento parece ser recíproco. Aí, quando menos esperamos, tchanã! O ship meio que se concretiza! Tá, foi só uma passada de ar, mas, como sabemos: em mangá shounen, qualquer ruborzinho é amor pra vida toda! Quando a redação viu essa cena, o kokoro ficou em polvorosa!

 

 

#2 Rintarô salva Koyori (Love in The Hell vol.3)

O tLove in the hell 1ítulo do mangá já diz tudo: Love in The Hell. Precisa argumentar? Claro que sim! O Rintarô só parecia ser um Rintarado no mangá. Mas essa cena provou que o Inferno “melhorou” o cara, a ponto dele se sacrificar para salvar a sua algoz (?!)!! Ele arriscou o pescoço para salvar a Koyori, numa cena maior romântica. Coisa tchutchucalinda <3

 

 

 

#1 Taro Kusakabe x Hanako Sonaro (Lúcifer e o Martelo #6)

Cuidado! Contém SPOILERZÃO!

Eu te amo eu seiComo você, leitor de mangá, já deve saber, amizades de infância resultam em romansu. Até aí, tudo normal no caso do Taro e da Hanako. Então, vem a tensa luta contra o boneco de barro e Taro se coloca entre o golpe direcionado à Hanako, e os dois são atingidos. Taro declara seu amor, ela diz que já sabia. Os dois caem, aparentemente mortos. Uma cena dramática, bonita, mas nada de muito diferente do que já vimos em outros verões. SHIKASHI!! MAS!! E quando ela se levanta, vivíssima, e a gente descobre que o rapaz havia desejado que ela se recuperasse de uma ferida mortal E mesmo sabendo disso se sacrifica por ela?? Tem cena mais tocante, produção? A redação JBC se debulhou em lágrimas nesse momento, e devo dizer que, tem gente que só de lembrar disso ficou triste. Melhor maneira de encerrar nosso TOP 7.

 

E assim termina o TOP 7 Momentos Românticos, cheio de amor, de emoção, de sentimentos românticos, de arco-íris de paixão! Quer dar um presente para @ namorad@? Se inspira numa dessas cenas! Salve seu amor das garras do tédio, das ameaças do trânsito, do vazio da fome! Gaste sua energia vital para fazê-l@ feliz!

Até o próximo TOP 7, neste mundo ou no outro!

Ps.: Essa lista é totalmente unilateral, e não estamos nem aí se você concordou ou não. #brinks #HenshinSincera #QualSeuTop7 #Polêmica

Vitamin, um retrato fiel do bullying

Dentre os (até agora) 23 lançamentos da editora JBC para o ano de 2015, poucos são tão impactantes e viscerais quanto Vitamin. A obra da autora Keiko Suenobu retrata de forma crua e direta o peso e as consequências da prática do bullying, um tema relevante não só para a realidade japonesa, mas muito também para o leitor brasileiro

Edição japonesa do mangá.

Edição japonesa do mangá.

Em Vitamin, acompanhamos a história de Sawako, uma colegial que acaba sendo vítima do próprio namorado, exposta para os colegas de classe de forma humilhante, e sofrendo bullying de várias formas possíveis. A consequência é uma espiral de sentimentos da qual Sawako tenta desesperadamente escapar.

E a autora consegue contar tudo isso e fazer uma trama muito densa em apenas um volume! Vitamin foi publicado em 2001 nas páginas da revista shoujo Bessatsu Friend, e foi um dos primeiros sucessos da mangaká Keiko Suenobu, que já chegou a ganhar o prêmio de “Melhor Mangá Shoujo” da editora Kodansha, no ano de 2006.

Não perca esta emocionante história, uma mensagem de esperança e superação! A edição brasileira de Vitamin será publicada no 2º semestre de 2015, que está recheado de grandes novidades! Em breve mais informações sobre Vitamin aqui mesmo, na Henshin!