Categoria: Live-Action

Godzilla: O triunfo do Rei dos Monstros

Se seu medo é o de ver um filme parecido com o de 1998, esqueça. O Rei dos Monstros ganhou uma adaptação ocidental à altura, nas mãos do diretor britânico Gareth Edwards. Godzilla pode, sim, ser considerado um genuíno filme do gênero “kaiju”; porém, revelar o porquê seria um baita spoiler. O que se pode dizer é que, na tentativa de se aproximar mais do estilo japonês, o novo longa-metragem toma uma decisão corajosa para um blockbuster hollywoodiano, que pode não agradar o chamado “público médio”, os que não são fãs de longa data do gênero. Mas funciona. E funciona lindamente.

E essa não é a única decisão corajosa deste filme. A virada do primeiro para o segundo ato vem com não um, mas dois grandes choques; o já citado acima, e outro, relativo à escolha de elenco. E é aí que o filme mostra a que veio.

O primeiro ato é focado no personagem de Bryan Cranston (Breaking Bad) e sua paranoica busca pela verdade sobre os abalos sísmicos que se passam anos antes da trama do filme. Ele acredita que, ao contrário da versão oficial, “algo” está tentando se comunicar; e acaba arrastando seu filho, o soldado do esquadrão antibombas vivido por Aaron Taylor-Johnson (Kick-Ass), em sua busca; o que inevitavelmente leva ao centro de pesquisas chefiado pelo cientista vivido por Ken Watanabe (Inception), e ao nosso querido lagarto gordinho radioativo, Godzilla.

Existe, sim, neste ponto, o foco no relacionamento entre pai e filho, sustentado pela sempre eficiente atuação de Cranston, mas depois disso, com os dois inesperados twists já citados, o filme muda e se foca na perseguição ao monstro, que se dirige aos Estados Unidos por conta da alta concentração de energia nuclear no deserto de Nevada, devida a sucessivos testes do governo ao longo dos anos – ou seja, fazer o filme se passar nos EUA faz sentido.

O rastro de destruição em Las Vegas.
O rastro de destruição em Las Vegas.

A relação com o primeiro filme da franquia, de 1954, fica clara aqui: o dilema de vencer um monstro que foi despertado pelos testes nucleares fazendo uso de mais energia nuclear, desafiando a força da natureza e encarando o fato de sermos, sim, muito pequenos perto do que esta natureza contém.

Se este filme tem um defeito, talvez seja o de não ser tão relevante quanto o original, que era uma clara representação do medo japonês da bomba atômica, poucos anos depois de Hiroshima e Nagasaki (citados neste filme). Aqui, o monstro não parece tão representativo, surgindo apenas como uma grande e imparável força da natureza.

Por isso, este Godzilla se assemelha mais aos outros filmes da franquia, tanto em clima quanto em enredo. É um ótimo filme de ação com efeitos especiais eficientes. É, acima de tudo, uma ótima experiência visual, que sabe muito bem criar imagens icônicas e memoráveis (por exemplo, a cena da chegada de um trem em chamas), sem medo de usar o que o público quer ver: o Godzilla.

Taylor-Johnson e o trem.
Taylor-Johnson e o trem.

Todas as cenas com o monstro são boas. Sem exceção. A primeira aparição do Godzilla, por exemplo, é para ficar marcada na história da franquia, no mínimo; primeiro o pé, depois um travelling por todo o corpo até chegar ao close-up no rosto e o urro característico. E ainda tem a baforada atômica! A primeira cena na qual ela é usada é uma das melhores do filme, com certeza.

Tanto é que essas cenas deixam um gostinho de “quero mais”. São poucas e em geral curtas. Poderiam se estender bem mais. Boa parte do 2º e 3º atos são focados na ação do exército e do personagem de Taylor-Johnson tentando derrotar o monstro e chegar vivo à sua família. Existe, inclusive, uma interessante “rima” entre as ações de Taylor-Johnson e do Godzilla, no 3º ato, muito pertinentes, tematicamente, ao que o filme se propõe, que é discutir a relação do homem com a natureza.

Godzilla é exatamente o que se propõe: um filme do Godzilla. Pode parecer óbvio, mas nós, ocidentais, sabemos que não é. É um longa-metragem inteligente em sua narrativa, que faz com que nos importemos tanto com os humanos quanto com o próprio Rei dos Monstros, chegando a emocionar nos minutos finais. Um filme digno do grandioso “GOJIRA”.

Pôster da versão em IMAX.
Pôster da versão em IMAX.

Novidades na TOEI

Nesta semana, o canal oficial da TOEI no Youtube começou a transmitir um pequeno teaser relacionado a uma nova série ainda não revelada, confira:

No vídeo, o logo da União da Polícia Galáctica aparece por alguns segundos e é seguido de uma mensagem relatando o aumento de atividades criminosas possivelmente relacionadas à entidades espaciais como a Makuu.

Ambas organizações estão presentes na trilogia dos detetives espaciais, composta pelos metal heroes Gavan, Sharivan e Sheider. O vídeo pode indicar um possível retorno dos detetives, mas, até o momento, não existe nenhuma confirmação sobre o assunto.

Vale lembrar que Kenji Oba já vestiu a armadura de Gavan algumas vezes nos últimos anos, duas vezes em 2012, em seu filme solo e no especial com o super sentai Gokaiger e em 2013 no especial Super Hero Taisen Z, onde estava acompanhado de seus dois colegas de profissão.

O jeito é aguarda e torcer que a produtora anuncie logo o que vem por aí, quem sabe não surge uma nova oportunidade para que os detetives espaciais possam gritar Henshin! novamente.

Um pouco mais de Street Fighter!

Há um tempinho nós mostramos pra você o primeiro teaser-trailer de Street Fighter Assassin’s Fist, lembra?! Se o pequeno vídeo de pouco mais de um minuto já mexeu bastante com os fãs, imagina agora com o trailer completo! Bem, vamos lá:

Como já vinha acontecendo, a caracterização da série continua impressionando, ainda mais quando comparamos com as tristes tentativas de adaptar a obra da Capcom para live-action que já fomos obrigado a engolir. O vídeo também expõe um pouco das cenas de ação, até momento, muito bem coreografadas.

Seguindo os moldes de Mortal Kombat Legacy, a série estreia direto no canal Machinima, em 23 de maio, mas deve ganhar versões em Blu-ray e DVD no final do ano.

Fique de olho na Henshin para saber tudo sobre o mundo dos games e dos filmes!

Blue Exorcist: A Peça

Como já comentamos por aqui, Blue Exorcist está ganhando uma adaptação para o teatro no Japão. A produção da peça já havia divulgado uma imagem com os atores Hiromi Sakamoto e Masahiro Inoue no papel do Rin e Yukio Okumura, respectivamente. Agora, temos a oportunidade de conferir o visual dos outros personagens:

Hiromi Sakamoto e Masahiro Inoue no papel do Rin e Yukio Okumura
Hiromi Sakamoto e Masahiro Inoue no papel do Rin e Yukio Okumura
Aira Nakajima como Noriko Park
Aira Nakajima como Noriko Park
Yuri Hane como Izumo Kamiki
Yuri Hane como Izumo Kamiki
Ire Shiozaki como Mephisto Pheles
Ire Shiozaki como Mephisto Pheles
Azusa Togashi como Shiemi Moriyama
Azusa Togashi como Shiemi Moriyama
Kazuoki como Shiro Fujimoto
Kazuoki como Shiro Fujimoto
Tatsuya Isaka como Ryuji Suguro
Tatsuya Isaka como Ryuji Suguro
Takashi Hagino como Igor Noihaus
Takashi Hagino como Igor Noihaus
Kaoru Maruwaka como Konekomaru Miwa
Kaoru Maruwaka como Konekomaru Miwa
Takafumi Maeuchi como Renzou Shima
Takafumi Maeuchi como Renzou Shima

No geral, a adaptação ficou bacana e bastante próxima do visual dos mangás, com destaque para Mephisto, que parece capturar bem o espírito do personagem. Agora só falta ver se o elenco faz valer a caracterização e traz toda a diversão do mangá para o palco!

O roteiro da peça foi adaptado com a supervisão da autora do mangá, Kazue Kato, e a direção é de Daisuke Nishida. A peça estreia em junho deste ano, no Ikebukuro Sunshine Theater, em Tóquio.

ATUALIZAÇÃO

Novas imagens do elenco da peça foram divulgadas, confira:

Yojiro Murata como Kinzou Shima
Yojiro Murata como Kinzou Shima
Kazutoshi Uchibori como Yaozou Shima
Kazutoshi Uchibori como Yaozou Shima
Yumi Sugimoto como Shura
Yumi Sugimoto como Shura
Ayana como Mamushi Hôjô
Ayana como Mamushi Hôjô
Kazumi Ohashi como Tatsuma Suguro
Kazumi Ohashi como Tatsuma Suguro
Taijiro Arakawa como Juzou Shima
Taijiro Arakawa como Juzou Shima
Takeshi Yoshioka como Saburôta Tôdô
Takeshi Yoshioka como Saburôta Tôdô

Bakuman vai ter filme live-action

Update: Primeiro vídeo da produção! Não, infelizmente, nenhuma novidade relevante, apenas os atores dizendo o quanto é legal de participar de mais esse projeto. Confiram!

Ansioso para os próximos filmes de Rurouni Kenshin? Feliz com o sucesso dos filmes de Thermae Romae? Então se prepare, porque mais um ótimo mangá ganhará as telonas do Japão.

Por enquanto, sabe-se que que o filme de Bakuman estreia em 2015, no elenco estarão Takeru Sato (Kenshin Himura nos filmes de Rurouni Kenshin) como o desenhista Mashiro Moritaka, e Ryunosuke Kamiki (Soujirou Seta, também nos filmes de Rurouni Kenshin), como o roteirista Takagi Akito. A direção fica por conta de Hitoshi Ohne.

No Brasil, o mangá de Takeshi Obata e Tsugumi Ohba foi publicado pela JBC, encerrado em 2013 em 20 volumes imperdíveis. Leia o mangá e espere pelo filme!

Thermae Romae 2 arrasando nos cinemas do Japão

UPDATE:

Thermae Romae já está há 1 mês em segundo lugar nas bilheterias japonesas! Mesmo com as estreias dos novos filmes do Detetive Conan, Shin-chan e o último capítulo de Gundam Unicorn, nenhum deles superou nosso querido arquiteto romano! Parabéns, Lucius!

——-
Em 26 de abril estreou no Japão a sequência de Thermae Romae, a adaptação em live-action do mangá de Mari Yamasaki; e de acordo com o Box Office Mojo, em seu fim de semana de estreia o filme ficou em segundo lugar!

"Toma essa, Aranha!" JAMESON, J.J., pulando de alegria.
“Toma essa, Aranha!” JAMESON, J.J., pulando de alegria.

Thermae Romae 2 ficou atrás do sucesso absoluto Frozen, mas superou até o blockbuster O Espetacular Homem Aranha 2, que também estreou na mesma data! Lucius ganhando de lavada (hein? hein?) do Peter Parker!!

O primeiro filme estreou em abril de 2012 e, na época, foi o 1º colocado na bilheteria. O mangá original foi absoluto sucesso no mundo, inclusive aqui no Brasil, publicado pela Editora JBC, já completo em 6 volumes. Se não leu ainda, não perca!

O Retorno de Makoto Shishio

Em uma série de viagens para fora do Japão – que incluíram uma visita ao Brasil – , a mangaká Kaoru Kurosaki comentou que Nobuhiro Watsuki, seu esposo e criador de Rurouni Kenshin, estaria trabalhando em um novo mangá, estrelado por um vilão de sua obra clássica.

A confirmação veio na edição de junho da revista Jump Square. O mangá deverá explorar um pouco do passado do personagem e será intitulado Memórias do Mal. A nova história será divida em duas partes, que devem chegar às bancas acompanhando o lançamento dos próximos filmes da série, em agosto e setembro.

Mais informações sobre o mangá serão reveladas na edição de julho da revista, porém, outra novidade é a entrada em hiato oficial da última obra de Watsuki, Embalming. O mangá, que já estava parado há alguns meses, entra agora oficialmente em pausa, mas, segundo o autor, deve retornar no segundo semestre para o seu arco final.

No Brasil, o mangá clássico Rurouni Kenshin é publicado pela Editora JBC e se encontra no 18° volume de sua edição especial, justamente a conclusão do Arco de Kyoto, onde Shishio é o principal antagonista. Para saber todas informações sobre filmes e mangás fique de olho na Henshin!

Blue Exorcist nos palcos do Japão

Quem acompanha Blue Exorcist já viu, no volume 9, uma historinha especial que contava a preparação da adaptação para teatro do mangá de Kazue Kato. A primeira peça, “O Filho Bastardo de Satã”, foi exibida em maio de 2012 e adaptou o começo da história.

Agora, as aventuras do meio-demônio voltam a ser contadas nos palcos lá no Japão, e em exibição dupla! A primeira parte, “Ao no Homura Kakusei-hen” (O Despertar da Chama Azul), adapta o primeiro arco do mangá, até a excursão de férias (volumes 1 ao 4); a segunda parte, “Kyōto Fujō-Ō-hen” (O Rei Impuro de Kyoto), adapta, obviamente, o arco do Rei Impuro (volumes 5 ao 9).

Confira abaixo a foto de divulgação com os atores Hiromi Sakamoto no papel do Rin e Masahiro Inoue no papel do Yukio. Os uniformes ficaram perfeitos!

Cadê o filme live-action?
Cadê o filme live-action?

A autora, Kazue Kato, ajudou no texto, e a direção fica por conta de Daisuke Nishida. A peça estará em cartaz em junho deste ano, no Ikebukuro Sunshine Theater de Tokyo.

Primeiro trailer de Street Fighter: Assassin’s Fist

Lembram-se de Street Fighter: Assassin’s Fist? O seriado live-action de Street Fighter acaba de ter um primeiro teaser trailer revelado! Confira:

Destaque para a ótima caracterização do Ryu, que finalmente será protagonista de um live-action de Street Fighter (puxa, que ideia maluca, não?), e para o Hadouken! Sim! Vai ter Hadouken!

Esperando pelo combo Voadora-Rasteira-Hadouken, agora.
Esperando pelo combo Voadora-Rasteira-Hadouken, agora.

O seriado, produzido direto para YouTube por Joey Ansah em parceria com o Machinima, está prestes a ser lançado, porém, ainda sem data anunciada. Fique ligado na Henshin para mais informações.

Visual do live-action de Lupin III revelado

Em breve, o ladrão Lupin III e sua gangue estará fugindo do inspetor Zenigata em carne e osso nas telas do cinema!

A adaptação da obra clássica de Monkey Punch será um filme de origem, porém com história original para o cinema. Com as filmagens já encerradas e o longa agora em estágio de pós-produção, as primeiras imagens oficiais dos personagens acabam de ser reveladas! Confira abaixo.

Shun Oguri, como Arsene Lupin III
Shun Oguri, como Arsene Lupin III
Tetsuji Kamayama como Daisuke Jigen
Tetsuji Kamayama como Daisuke Jigen
Meisa Kuroki como Fujiko Mine
Meisa Kuroki como Fujiko Mine
Gou Asano como Goemon Ishikawa
Gou Asano como Goemon Ishikawa
Tadanobu Asano como o detetive Kouichi Zenigata
Tadanobu Asano como o detetive Kouichi Zenigata

Por essas imagens de divulgação, é possível ver que a caracterização está quase perfeita! Tirando algumas adições bacanas (como a barba do Zenigata) e algumas infelizes ausências (as costeletas do Lupin III…), o tipo de coisa que os fãs mais ardorosos reparam, as imagens preliminares parecem entender o clima que a obra pede. Resta agora vê-los em ação.

Neste filme, a missão de Lupin III e os outros ladrões (antes de se tornarem uma gangue) será roubar o Coração Carmesim de Cleópatra, que, dizem, fará com que seu dono “una o mundo”. O diretor é Ryuhei Kitamura, e no roteiro está Mataichiro Yamamoto. A estreia está marcada para 30 de agosto no Japão. Fiquem ligados na Henshin para mais informações!