Categoria: Anime

Grupo CLAMP participa de coletiva na California

Como dito em março (confira reportagem aqui), o grupo CLAMP continua seu tour pelo mundo, participando de coletivas de imprensa em muitos eventos de anime e mangá. No mês de julho, foi a vez do Anime Expo 2006 em Anaheim, California. Estavam presentes as quatro integrantes: Satsuki Igarashi, Ageha Ohkawa, Tsubaki Nekoi e Mokona. Confira parte da tradução abaixo:

Como vocês se conheceram e começaram a trabalhar juntas como equipe?

Ohkawa: As três, exceto eu, eram companheiras de instituto. Nós conhecemos graças a um amigo em comum. Nossos primeiros trabalhos em grupo foram a publicação de doujinshis, além do mais eramos mais componentes (um total de 11). Esta foi a primeira vez que usamos o nome CLAMP para o grupo. Quando fizemos nossa estréia comercial eramos 6 pessoas. Em um ano, chegamos a quatro, e desde então temos trabalhado com este grupo. E já vai 17 anos.

Como foi trabalhar com Ishikawa-sensei, de Production I.G.?
Ohkawa:
Meu ponto de vista é que ele gosta muito de animação, e que trata muito bem sua equipe, como se fosse uma família. Sabe muito bem como tratar os outros.

O que sente ao ver pessoas de todo mundo fazerem cosplay com seus personagens?
Mokona:
Fico muito feliz que nossos personagens sejam queridos em muitos países. Cada vez que os vejo percebo o quanto de detalhes há nos seus trajes. Estou ansiosa para ver mais cosplays.
Ohkawa:Da janela de nosso hotel, vimos muitos trajes de Cardcaptor Sakura e Chobits indo em direção da convenção. Imagina se tivessem percebido que estavamos observando..

Gostaria de perguntar de onde vem a inspiração. O que lhes influencia; pessoas queridas ou experiências pessoais?

Igarashi: Creio que Ohkawa às vezes faz desenhos de sonhos que teve.
Ohkawa: Às vezes se trata de algo que tenha ouvido ou visto, mas a maior parte das vezes é a data de entrega se aproximando que me inspira..risos..

Por serem em quatro, como fazem quando lhes ocorrem idéias distintas? Como decidem? Além do mais, por serem conhecidas internacionalmente, isto afeta seu trabalho?
Ohkawa: Com respeito as decisões sobre os projetos, que trabalho aceitamos e qual negamos, sou eu quem decide. Mas, quando se trata de fixar prioridades e as datas dos trabalhos individuais, a encarregada é Igarashi. Somos conhecidas em todos mundo, sim, mas creio que nos dedicamos a obra simplesmente sem pensar em nada mais.
Igarashi: Sim, nos ocupamos do que temos a nossa frente, antes de ver mais adiante.

Em Chobits, vocês usaram livros para criar metáfotas que explicassem o que estava ocorrendo na história. O que as fez incorporar este elemento?
Ohkawa: Em Chobits aparecem livros de contos assim como em outra obra nossa. Isto aconteceu porque tivemos uma boa resposta do público e decidimos usar o recurso novamente.

Há alguma obra em particular que gostaria de ver adaptada para live-action?
Ohkawa:
Live-action? Talvez Chobits. Creio que estamos mais interessadas em ver esta obra adaptada para formato live-action.

Temos recebido muitas perguntas sobre Lawful Drug. O que tem passado?
Ohkawa:
Não há nenhuma problema. Continuaremos no futuro.

Como escolhem estilos tão diferentes para os personagens?
Ohkawa:
Depois de ter uma idéia sobre a história, passamos para fase de pensarmos sobre os personagens. Nosso procedimento de trabalho é muito semelhante ao de animação, porque escolhemos uma pessoa para que faça o desenho dos personagens. Quando isto ocorre, basta especificar as proporções adequadas para cada personagem. Um fã nos perguntou a respeito de xxxHolic. Para esta história em particular, queriamos um estilo artístico como o de Ukio-e. Como Tsubasa e xxxHolic estão relacionadas, isto significa que em ambas temos proporções similares para os personagens.

Entrevista com Marcelo Campos, a voz de Yugi

Confira uma mensagem especial do Marcelo Campos para os fãs de Yu-Gi-Oh!

Shurato, Lyuma (Winspector e Solbrain), Trunks do futuro (Dragon Ball Z), Yugi (Yu-Gi-Oh), Ed (Fullmetal Alchemist) e muitos outros. O currículo de Marcelo Campos só tem feras do animes. Nesta entrevista, ele conta um pouco sobre a experiência de dublar duas personalidades tão diferentes do mesmo personagem como o Yami Yugi e o Yugi Muto. E, comenta suas expectativas em relação ao lançamento do mangá de Yu-Gi-Oh pela Editora JBC.

Como foi a escolha para você fazer Yugi?

Marcelo Campos: Não houve testes, fui escalado para fazer o Yami Yugi e outro dublador tinha sido escolhido para fazer o Yugi Muto, então seriam duas pessoas. Mas, como era uma confusão porque parece que na versão em inglês era um mesmo dublador para as duas personalidades do personagem, decidiu-se mudar. Além disso, contou que os dois eram personalidades da mesma pessoa, preferiu-se então fazer tudo com a mesma voz.

E você curtiu fazer Yugi?

Marcelo Campos:
Curti. Um desespero como todo anime por causa da movimentação das bocas. Mas, o desafio valeu a pena. O Yami Yugi é um personagem bastante elaborado e o sincronismo foi bem trabalhado. Além do mais, tinha toda curtição de fazer duas personalidades tão distintas. O Yami com o peso de sua autoridade e todo seu conhecimento por ser um faraó de 5000 anos e, em contrapartida, o Yugi que é um garotinho chegado aos amigos, um bom menino. Dublar os dois, ainda mais em momentos que ambos contracenavam juntos é um trabalho interessante e que raramente acontece. E, justamente por serem tão diferentes, o esforço com a voz tinha que ser semelhante. A mudança foi tão grande que muitas pessoas acreditavam se tratar de uma mixagem, por ser tão distinta. Inclusive, numa entrevista para um programa de rádio, quando eu cheguei lá e fiz a voz dos dois foi uma surpresa. “Então, é ele que faz, achava que era por computador”.

Quais foram as principais dificuldades que você enfrentou na dublagem de Yu-Gi-Oh?

Marcelo Campos:
Cara, quando o Yami Yugi resolve estrelar o episódio inteiro fica um pouco difícil para mim. Eu tenho que forçar mais a minha voz e eu não consigo fazer aquelas vozes falsas – ao contrário do que outros dubladores costumam fazer. Então, eu tento ser o mais natural possível.

Eu percebi que os personagens de Yu- Gi-Oh “falam” muito na forma de pensamento. Isso não estranho?

Marcelo Campos: Eu acho um bom recurso. Os personagens estão em um jogo de carta e com isso eles arquitetam os seus planos no pensamento. Com isso os telespectadores se tornam cúmplices do personagem, porque eles também sabem o que está acontecendo. Para o anime isso é legal.

Em Cavaleiros do Zodíaco você trabalhou com Mitologia Grega, no Shurato com a Hindu, em Dragon Ball Z é constante a presença de mitos chineses e em Yu-Gi-Oh temos a presença de elementos egípcios. Como você lida com tantas culturas diferentes que envolvem seus personagens?

Marcelo Campos: Foi muito legal fazer o Shurato. Eu já havia tido contato com a cultura Hindu em livros e com o filme Mahabarata. Por isso, acabei ajudando muito na direção da dublagem do anime. Os personagens tinham tudo a ver com os deuses Hindus. Em Cavaleiros, onde fiz o Mu de Áries, o Misty, o Aracne, o Dante e outros, também foi a mesma coisa. Já em Dragon Ball, eu tive muito pouco acesso à cultura chinesa, que ficava mais ligada à história do Goku. Agora em Yu-Gi-Oh, as coisa ainda não estão bem claras, mas o deu para perceber é que tem influências de outras culturas, tem até um persongem que se chama Pégasus, que por sinal os japoneses devem adorar. Essa variedade de informaçãos ajuda as pessoas a abrir mais a mente e se interessarem por outras coisas.

Você acha que existe alguma semelhança entre Pokémon e Yu-Gi-Oh?

Marcelo Campos: A ação e a batalha correm em campo, sem que nenhuma das crianças se toquem, isso é muito legal.

Como é ser lembrado ainda hoje pela voz do Yugi depois do sucesso do anime?

Marcelo Campos: Não esperava que o sucesso fosse tão grande. Achava que o anime atrairia somente crianças pequenas, inclusive foi o que o Parisi me disse quando fui escalado para o papel. Aí foi este sucesso, com certeza uma surpresa.

Agora, com o lançamento do mangá de Yu-Gi-Oh que você espera?

Marcelo Campos: Bom, meu universo é outro, o da dublagem. Mas, talvez, o que aconteça seja que as pessoas tenham minha voz na cabeça. Isto é legal, esta parte é bacana porque não conhecem outra voz a não ser a minha. Então, pode acontecer de quando as pessoas estiverem lendo o mangá e verem o Yugi se lembrarem de mim. Posso acabar acompanhando no imaginário do personagem o que acho muito bacana.

O Segredo do Cofre foi sucesso no estande da JBC

O jogo O Segredo do Cofre fez o estande da JBC bombar nesse Animecon! A concentração de pessoas em frente ao espaço da editora era grande e foi constante no fim de semana.

Para esse evento, a JBC desenvolveu um ARG (Alternate Reality Game), um jogo revolucionário que mescla a realidade com o mundo imaginário e virtual. Nele, os participantes se tornam investigadores empenhados em solucionar enigmas.

No Animecon, o objetivo do ARG era desvendar o segredo de um cofre. O primeiro a conseguir isso levou para casa como prêmio um Nintendo DS com jogo, um DVD do filme Final Fantasy Advent Children e mangás da JBC. Ao todo foram dois ganhadores, um no sábado e outro no domingo.

Conheça o vencedor do Torneio Nacional de Yu-Gi-Oh 2005

O paulista Andre Marcheto Silva Cazado foi o grande vencedor do segundo Torneio Nacional de Yu-Gi-Oh! TCG 2005 que aconteceu no Shopping Metrô Tatuapé. Em entrevista para o site da Henshin, ele conta qual foi a emoção de participar do Torneio Continental no Chile.

Henshin: Quando você começou a jogar Yu-Gi-Oh?
Andre Marcheto: Comecei a jogar no começo de 2004 e em campeonatos em setembro de 2004.

Henshin: Quais outros torneios você já participou?
Andre Marcheto: Já participei de vários outros torneios, como regionais, sneak previews além de minitorneios realizados no bairro da Liberdade e eventos de anime.

Henshin: Qual foi a emoção de estar no Torneio Continental no Chile?
Andre Marcheto: Foi muito bom estar no Chile ano passado, fiquei muito feliz de poder viajar pra lá, pois pude conhecer um pouco do país além de jogar no Sul-Americano.

Henshin: O que você mais gostou da viagem?
Andre Marcheto: Gostei bastante do campeonato sul-americano, foi muito bem organizado…

Henshin: Qual sua impressão sobre os competidores sul-americanos?
Andre Marcheto: Creio que em geral todos nós estavamos no mesmo nível. O que influenciava na época era o fator sorte no jogo…

Henshin: Você chegou a ir ao Mundial?
Andre Marcheto: Infelizmente não, consegui chegar no top8 mas fui eliminado no Torneio Mundial e apenas o top4 teria direito a viagem.

Henshin:Você ainda participa de torneios de Yu-Gi-Oh?
Andre Marcheto: Sim, tento participar de todos os regionais que posso, além dos outros vários torneios.

Programação do Cartoon Network e do Boomerang sofrem alterações

Cartoon Network terá mudanças na sua programação de setembro. Samurai X entra no lugar de Efeito Cinderela, a partir de quinta, 7 de setembro, com exibições de segunda a quinta-feira, às 00:30 e Animatrix no lugar de Trigun à 1h nos mesmos dias.

A partir do dia 18 de Setembro o Boomerang altera sua programação e coloca a versão ocidental de Tokyo Mew Mew no lugar de Kaleido Star. A exibição ocorrerá de Segunda à Sexta, às 17hs.

Editora JBC promove Alternative Reality Game no AnimeCon 2006

A Editora JBC estará com uma novidade no sábado e no domingo do Animecon 2006. O jogo se chama ARG, que é a sigla de Alternative Reality Game. Ele terá um formato de “caça ao tesouro”. Na portaria do evento, o visitante receberá um “biscoitinho da sorte” já com uma pista. Daí, a partir dela, ele irá atrás das demais pistas, até chegar no cofre, onde estão os prêmios. Quais serão eles? Participe e descubra!

PBKids lança concurso em parceria com a LEGO

Os modelos podem ser construídos com qualquer tipo de peça, desde que seja LEGO. O tema é livre, mas os modelos não devem ultrapassar 60 cm de comprimento, largura e altura, para efeitos de exposição.

Podem participar crianças de 4 a 12 anos, que serão divididas em três categorias de acordo com a idade. Serão premiados os três primeiros colocados de cada categoria.

O concurso terá duas fases, uma pré-classificação e fase final. Ainda restam duas etapas, as quais ocorrerão nas seguintes datas e lojas:

Até o dia 21 de julho: PBKIDS Higienópolis (Rua Dr. Veiga Filho, 402), loja PBKIDS Shopping Jardim Sul e loja PBKIDS Shopping ABC. E, até o dia 29 de julho: loja PBKIDS Shopping Eldorado, loja PBKIDS Shopping Morumbi e loja PBKIDS Shopping Tamboré.

A ficha de inscrição do concurso, que pode ser retirada em qualquer loja da rede PBKIDS ou pelo site www.pbkids.com.br, deverá ser apresentada no ato da entrega do modelo e na sua retirada, após a exposição.

Os modelos selecionados para a final do concurso ficarão expostos na PBKIDS Shopping Eldorado, de 31 de julho a 5 de agosto, data da grande final. Cada modelo será avaliado pela criatividade, técnica e beleza plástica. Os prêmios serão itens da linha DUPLO (para vencedores da Categoria Iniciantes, de 4 a 6 anos); itens da linha Creator (para vencedores da Categoria Experientes, de 7 a 9 anos) e itens da Linha Dino (para vencedores da Categoria Avançado, de 10 a 12 anos).

Release

Programação da Editora JBC para o Animecon 2006

Data: 21/07

Horário das atividades:

Mesas 4 D&T – 11hs às 19hs
Máquinas de Pump it Up! – 11hs às 19hs
Mangateca JBC – 11hs às 19hs

Data: 22/07

Horário das atividades:

Vencedores do WCS 2006 no Palco – 14h30 às 15h30
Mesas 4 D&T – 11hs às 19hs
Máquinas de Pump it Up! – 11hs às 19hs
Mangateca JBC – 11hs às 19hs
Alternative Reality Game – 11hs às 19hs

Data: 23/07

Horário das atividades:

Palestra com tradutores e editores de mangá da Editora JBC no Salão Nobre – 14h30 às 15h30
Oriental Magic Show – 14h30 às 15h30
Mesas 4 D&T – 11hs às 19hs
Máquinas de Pump it Up! – 11hs às 19hs
Mangateca JBC – 11hs às 19hs
Alternative Reality Game – 11hs às 19hs

Animecon 2006
Quando: 21 a 23 de julho
Local: Colégio Marista Arquidiocesano (Rua Domingos de Morais, 2565 – em frente à estação Santa Cruz do metrô)
Preço: R$ 15 (à venda na bilheteria do evento, a partir das 11h – Portaria do Poliesportivo Marista – Rua Loefgreen, 1048)
Mais informações em www.animecon.com.br

Animax está presente no Anime Friends 2006

O Animax participa do Anime Friends 2006, que acontece de 13 a 16 de julho, das 10h às 21h, na UniSant´Anna.

O canal de animes patrocina a Batalha Campal, decorando o cenário e disponibilizando a vestimenta dos participantes, e também oferece o troféu dos vencedores do concurso Animekê para os melhores cantores. O logo da empresa está nas pulseiras de segurança, nas camisetas da organização e nos banners.

A programação do Anime Friends inclui shows, mostras, quiz, games, palestras, campeonatos e – como não poderia deixar de ser – exibição de animês.

Release