JogaBC: Primeira Parte

Aqui na redação nós procuramos noticiar de tudo um pouco. É claro, nosso foco são os animes e mangás, mas sempre que podemos postamos noticias sobre, séries, filmes, jogos e outros assuntos que acreditamos fazer parte do universo de interesses do nosso público.

Discutir a nossa preferência por este ou aquele mangá, anime, série, filme ou etc, é bastante recorrente por aqui e costuma consumir uma boa parte da nossa já disputada hora de almoço! Pensando nisso, resolvemos transportar pra este artigo um pequeno pedaço dessa discussão.

Dessa vez, o serão os games. Se prepare para descobrir quais são os títulos que fazem a cabeça e o ocupam as madrugadas da redação, que comece o primeiro JogaBC!

Eleger um só jogo como o melhor de todos é bem complicado. Desse modo, cada um dos colaboradores aqui da redação fez sua própria avaliação e elegeu seu campeão. Para a escolha não houveram restrições de console, data de lançamento, formato ou gênero, e, portanto, tivemos opções bem diversas e não ortodoxas. Confira:

Começando pelo nome (e rosto) mais conhecido pelos leitores, nosso Gerente de Conteúdo Cassius Medauar escolheu como seu favorito o clássico Soccer, do MSX. O jogo foi produzido pela Konami e fez sua estreia no mercado europeu em 1985. Ainda que limitado pela tecnologia da época, o game é bem elaborado, tem uma fluidez boa, comandos simples e até uma disputa de pênaltis! Confira um vídeo com a gameplay:

“Bom, acho que meu jogo preferido era o Soccer da Konami, pra MSX. Eram só 3 contra 3, mas que game bacaninha de futebol aquele. Passava horas jogando com meu irmão” – Cassius.

O segundo a responder a pergunta foi nosso Assistente Editorial Thiago Nojiri, que elegeu como seu campeão Osu!, um jogo gratuito para Windows, IOS e Android. Com uma premissa bastante inovadora, o jogo consiste em clicar uma série de botões em um ritmo pré-definido, uma espécie bem diferente de Guitar Hero:

“Além da jogabilidade, o mais legal são as músicas. Diferente de jogos licenciados para consoles, os mapas (beatmaps) são feitos por usuários e, assim, existem inúmeros mapas que nunca teriam em outros jogos do mercado. Muitos anime songs, games, k-pop e j-pop. Otaku que é Otaku joga esse jogo!” – Thiago.

Nosso Editor de Arte, Denis Tanaka também optou por um game freeware, mas desta vez o escolhido foi um MMO. Star Conflict é um game on-line de ação baseado em disputas espaciais frenéticas entre frotas de naves:

“Jogo porque é bem feito!” – Denis.

Por último, fechando o primeiro artigo, darei a minha opinião! Pensei em vários jogos que merecem esse papel de destaque e foi bem difícil chegar em um só. Para fugir um pouco dos clássicos da primeira era dos games e dos freeware, optei por um título de console, mas ainda assim fora dos grandes nomes da indústria.

Em seu jogo de 2005, The Warriors, a produtora Rockstars se superou, buscando um gênero e um filme um tanto obscuros para realizar um grande jogo. Em uma bela recriação de uma New York infestada pelas gangues do final dos anos 70, o título apresenta cenários bem construídos, personagens densos e um roteiro bem amarrado, complementando e recontando o clássico cinematográfico de 1979 na já consagrada jogabilidade Beat’em Up! Destaque para o roteiro do jogo que foi escrito em parceria com os roteiristas do longa e seu diretor Walter Hill. Confira o trailer:

E aqui se encerra a primeira parte deste artigo. Se vocês gostaram e estão ansiosos por mais, fiquem ligados aqui no portal Henshin! E não esqueçam de visitar nossa página do Facebook e nosso Twitter.

Share

Pedro Catarino

Assistente editorial, redator da Henshin e o cara que anota as suas sugestões na página do Facebook!

Você também pode se interessar por: